terça-feira, 26 de agosto de 2014

Bandidos assaltam ônibus da Polícia Militar em Mãe Luíza


Os bandidos de Natal deram mais uma prova de que o limite para a ousadia ainda não chegou. No fim da manhã desta terça-feira (26), criminosos assaltaram um ônibus da Polícia Militar, no bairro de Mãe Luíza, na zona Leste de Natal. O policial militar que guiava o veículo foi roubado pelos criminosos.

Roberto Lucena/CelularÔnibus da PM foi levado até a 4ª DP, onde foi registrada a ocorrência 
Ônibus da PM foi levado até a 4ª DP, onde foi registrada a ocorrência

O crime ocorreu pouco antes do meio-dia, próximo à Escola Estadual Dinarte Mariz. O soldado Cardoso, que está na PM há 25 anos e atua na Diretoria de Apoio Logístico da PM (DAL), transportava aproximadamente 20 alunos das escolas Francisco Ivo e Êxito para o ginásio da escola Dinarte Mariz, a pedido da Secretaria Estadual de Esporte e Lazer. Após desembarcar, ele acompanhou os alunos até o ginásio da escola, onde ocorria um evento, e retornou ao ônibus. Foi quando ocorreu o crime.

Roberto Lucena /CelularApós assalto, polícia fez diligências em Mãe Luiza em busca dos bandidos 
Após assalto, polícia fez diligências em Mãe Luiza em busca dos bandidos

O policial, que estava fardado e com a arma na cintura, foi abordado ao sair da escola, entrando no ônibus. Os marginais, que aparentavam ser adolescentes, abordaram o PM, engatilharam as armas e renderam o soldado. Eles levaram a pistola .40 e dois carregadores. Em seguida, os criminosos fugiram a pé.

De acordo com informações preliminares, um criminoso era moreno, tinha corpo atlético e estava de camisa azul, enquanto o outro era loiro e estava de camisa preta. A Polícia Militar realiza diligências no local em busca dos criminosos.
 
Resumo Geral
Com Tribuna do Norte

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Dilma Rousseff diz que não se preocupa com o crescimento de Marina Silva; Veja

Cumprindo agenda eleitoral em Brasília, a presidenta Dilma Rousseff disse ontem que está mais preocupada com sua campanha do que com os adversários políticos e a mudança do quadro eleitoral após a entrada de Marina Silva na disputa.

Segundo ela, a campanha dá oportunidade para uma prestação de contas do que foi feito em três anos e oito meses de seu governo.

“Quero mostrar as conquistas desse país, quero mostrar que o país mudou, que hoje a filha de um pedreiro pode virar doutora, que hoje você vê uma empregada doméstica viajando de avião para ir visitar seus parentes”, disse Dilma. Segundo ela, não existe mais barreira de renda no Brasil.

Em entrevista coletiva no Palácio do Alvorada, residência oficial da Presidência da República, ela também minimizou o impacto na Petrobras e na campanha das denúncias de irregularidades relacionadas a diretores e gestores da estatal. “O Brasil e nós todos temos que aprender que se pessoas cometeram erros, malfeitos, crimes e atos de corrupção, isso não significa que as instituições tenham feito isto. Não se pode confundir as pessoas com as instituições”, afirmou.
 
Resumo Geral
 

Datena invade estúdio e xinga Milton Neves em programa ao vivo; Confira

José Luiz Datena armou um verdadeiro barraco nos estúdios da rádio Bandeirantes, no último domingo (24), durante a transmissão do programa "Domingo Esportivo", de Milton Neves.

O apresentador invadiu o local onde o colega de empresa trabalhava e não economizou palavrões. "Que me*** é essa? Que me*** é essa que você falou?", disparou ao vivo, forçando a entrada de um intervalo comercial.

O "climão" aconteceu após uma conversa de Neves com o apresentador e ex-jogador de futebol Neto, que contava uma história de José Hidalgo Neto, conhecido como Capitão Hidalgo (ex-atleta do Coritiba).

"Sabe quem morou na casa do Hidalgo em Curitiba, quando estava desempregado? José Luiz Datena. Filou boia lá e até hoje é grato. Porque tem muito ingrato/ingrata por aí que não olha para trás, mas o Datena agradece até hoje", comentou Milton Neves.

O jornalista continuou a história dizendo que também trabalhou em uma rádio no Paraná, mas que não teve a sorte de morar com alguém que lhe deu apoio, como aconteceu no caso de Datena.

"Eu morei numa pensão e vou dizer para você...você morava com o Hidalgo e estava muito bem acomodado. Ao contrário de você, passei fome e frio. Grande Datena, deitou o rolou no Paraná antes de virar essa estrela nacional", acrescentou.

Para completar o apresentador disse daria uma garrafa de vinho ao colega de emissora, mas foi interrompido. "Que mer** é essa que você falou? Não, não, não...que mer** é essa, cara? Cara***!", gritou o comandante do "Brasil Urgente".

De acordo com o "Notícias da TV", Milton Neves garantiu não ter acontecido nada de grave no estúdio. "O Datena é gente boa, não quero falar sobre isso", finalizou.
 
Resumo Geral
Com O Fuxico

Homem declarado morto por um médico é retirado de saco fúnebre com vida; Confira


Um senhor de 54 anos declarado morto por um médico do Hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, foi encontrado vivo, duas horas depois, quando já estava dentro do saco fúnebre, na madrugada deste domingo (25). A informação é da família de Valdelúcio de Oliveira, que segue internado na unidade.

De acordo com Patrícia Cintra, sobrinha de Valdelúcio, após ser retirado do saco fúnebre, o tio está consciente e lúcido no quarto hospitalar. "Ele está fazendo palavra cruzada, e só não fala porque está entubado", diz.

Patrícia conta que o tio descobriu há três meses um câncer em estágio avançado e, nesta segunda-feira (25), ele daria entrada no Hospital Santo Antônio, vinculado às Obras Sociais Irmã Dulce. "Ele já tinha ficado internado lá uma vez, mas ontem ele sentiu uma falta de ar, e nós o levamos para o Menandro de Farias", fala Patrícia.

"Lá, os médicos informaram que ele teve duas paradas cardíacas e pediram que minha tia, que acompanhava ele, saísse do quarto, para tentarem fazer a reanimação. Por volta das 23h, os médicos disseram que ele havia falecido", explica.

Patrícia revela que a equipe médica retirou os aparelhos que estavam conectados a Valdelúcio e o colocou dentro do saco fúnebre. "Amarraram os pés e mãos dele, colocaram algodão no nariz e ouvidos e fecharam o saco", afirma.

Ela diz que a família tem o atestado de óbito lavrado pelo hospital, comprovando a morte de Valdelúcio. "Nós chegamos a comprar o caixão e demos entrada no enterro", destaca Patrícia. "No atestado de óbito consta que as causas da morte foram falência múltipla dos órgãos e insuficiência respiratória", acrescenta.

Por volta de 1h da madrugada, Patrícia conta que um tio foi ao necrotério do hospital, para trocar a roupa de Valdelúcio, quando percebeu o saco fúnebre balançando. "Ele chamou os médicos, que vieram e levaram ele de volta ao quarto", conta. "Ele ficou duas horas dentro do saco fechado", exclama.

A família acredita que o caso tenha sido um milagre de Irmã Dulce. "Como ele ia para o Hospital de Irmã Dulce, nós nos juntamos para rezar para ela. Foi um milagre. Tomara que seja um milagre completo", diz Patrícia, que afirma que a família ainda quer transferir Valdelúcio, nesta segunda-feira, para o Hospital Santo Antônio.
Resumo Geral
Com G1 BA

domingo, 24 de agosto de 2014

Salário mínimo do brasileiro cresceu 1.017% em 20 anos


No mês passado, o Plano real completou 20 anos de existência e tirou o Brasil de uma das maiores hiperinflações da história do País.


De lá para cá, o preço dos principais produtos consumidos pela população alterou bastante: o litro da gasolina custava R$ 0,55, por exemplo, sendo que atualmente, na cidade de São Paulo, a média de preço é de R$ 2,81 (uma diferença de 410%).

No entanto, não significa que o brasileiro perdeu o poder de compra. Vale lembrar que o salário mínimo era de R$ 64,79 em julho de 1994 e atualmente é de R$ 724 – um aumento de 1.017%. Enquanto os preços ao consumidor subiram, em média, 296,87% no período, de acordo com o IPC (índice de Preços ao Consumidor), da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Confira abaixo o preço de 8 produtos em julho de 1994:

1 - Arroz e feijão

O prato mais comum de comida dos brasileiros custava menos de R$ 2. O quilo de arroz custava R$ 0,64 em São Paulo, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e o quilo do feijão saía por R$ 1,11. Hoje, os produtos custam R$ 2,57 e R$ 3,81, respectivamente.

2 - Pão francês

Dados do Dieese mostram que o pão francês saía, em média, por nove centavos cada unidade quando o Real começou a circular. Hoje o pãozinho é vendido por peso, e o quilo está cerca de R$ 9,66 em São Paulo – considerando que uma unidade pese 50 gramas, o pão francês está em torno de R$ 0,50.

3 - Carne (Filé Mignon)

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o preço do filé mignon subiu 438% desde julho de 1994. Atualmente, o quilo pode ser encontrado por até R$ 44,51, logo, é possível estimar que a peça custava em torno de R$ 6,80 hoje.

4 - Churrascaria

Hoje, a churrascaria Fogo de Chão é sinônimo de preço alto: o rodízio no estabelecimento custa R$ 112 por pessoa. Porém, em 1994, a refeição no local saía entre R$ 13 e R$ 24 por pessoa.

5 - Ônibus

A passagem de ônibus variava entre R$ 0,29 e R$ 0,54, dependendo da cidade brasileira, em julho de 94. Hoje, as passagens giram em torno de R$ 3.

6 - Combustível

O litro da gasolina estava R$ 0,55, em média, nos postos de São Paulo, enquanto o álcool saía por R$ 0,44. Hoje, a gasolina está R$ 2,81, e o etanol, R$ 1,83, segundo a ANP (Agência nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

7 - Carro (Gol 1.0)

Em 1994, o Volkswagen Gol 1.000 custava R$ 7.243. Já o modelo 2015 custa a partir de R$ 32.490.

8 - Apartamento de três dormitórios

Em 1994, um apartamento de 211 metros quadrados, três dormitórios, varanda com churrasqueira e duas vagas na garagem no bairro do Morumbi, em São Paulo, custava R$ 94.340. Hoje, um imóvel com essas mesmas características custam entre R$ 600 mil e R$ 800 mil.

Resumo Geral
com valoreconomico

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

O Câncer de Próstata, entenda o que é:

A próstata é uma glândula com uma dimensão semelhante à de uma noz e que se situa na pélvis, debaixo da bexiga, na frente do reto e atrás da base do pênis, e que envolve a uretra, o tubo que conduz a urina e o sêmen do interior até ao exterior do pênis.


A próstata, em conjunto com as vesículas seminais, é o órgão responsável por produzir o sêmen, o líquido esbranquiçado e viscoso que transposta os espermatozoides através do pênis durante o clímax sexual.
Este fluido sustenta, dá energia e permite o movimento aos espermatozoides e, além disso, proporciona um ambiente menos ácido e, por isso, menos agressivo, no canal vaginal da mulher.
Devido à sua situação anatômica se a próstata sofrer um aumento de tamanho provocado por patologia benigna ou maligna, pode provocar uma diminuição progressiva do calibre da uretra e condicionar uma obstrução parcial ou total do fluxo de urina.
O câncer de próstata é um processo causado pelo crescimento anormal e desordenado de determinadas células que acabam por formar massas, as quais denominamos de tumores. Os tumores malignos, conhecidos como cancro, caracterizam-se pela sua capacidade de crescer de forma incontrolada, invadindo não só os tecidos mais próximos como os mais distantes. Quando se estendem a outros órgãos através da corrente sanguínea ou linfática dão lugar a um processo chamado metástase.
Existem alguns sintomas que podem ajudar no diagnóstico do câncer de próstata :
  • Incapacidade em urinar;
  • Urinar em pequenas quantidades;
  • Urinar muito frequentemente, especialmente durante a noite;
  • Sentir dor ou ter incontinência;
  • Eliminar sangue.
Outros sintomas menos frequentes:
  • Dor frequente na parte de baixo das costas, quadris e da parte alta dos músculos;
  • Dor ao ejacular;
  • Presença de sangue no sémen.

Resumo Geral
Fontes: Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) e Associação Portuguesa de Urologia (APU)

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Jovem é preso após tentar assaltar ônibus e ser rendido pelo motorista


Um jovem de 18 anos foi preso após tentar assaltar um ônibus da linha 59 na manhã desta quinta-feira, 21, no bairro Santos Reis, na zona Leste de Natal. Segundo a Polícia Civil, o rapaz simulou estar armado, mas foi rendido pelo motorista e terminou imobilizado. Ele foi encaminhado para a 2ª Delegacia de Polícia, na comunidade de Brasília Teimosa. 

De acordo com a polícia, o veículo estava parado no terminal, com cerca de 10 passageiros, quando o rapaz entrou no ônibus pela porta de trás. Ele anunciou o assalto e, simulando estar com um revólver, tentou roubar o dinheiro do caixa. Quando o motorista percebeu que não havia arma de fogo, ele segurou o jovem, que terminou imobilizado por outras pessoas que estavam no local. 

A prisão do rapaz foi realizada por uma equipe da Polícia Militar que passava pela região e percebeu a ação. O jovem foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) Pirangi, na zona Sul de Natal. 

Resumo Geral

De virada sobre o Galo, Flamengo consegue 3ª vitória seguida e se afasta da zona


victor leonardo moura flamengo x atletico-mg (Foto: André Durão)
Mesmo sem ser titular ainda do Flamengo, Eduardo da Silva se candidata a herói. O roteiro do triunfo sobre o Sport se repetiu nesta quarta-feira, no Maracanã: cruzamento de João Paulo, cabeçada certeira do atacante, que garantiu a virada do Flamengo sobre o Atlético-MG por 2 a 1 - Léo Moura marcou o outro em pênalti sofrido pelo protagonista da noite, e Maicosuel abriu o placar. Empurrado por 37.726 pagantes (40.892 presentes), o Rubro-Negro conquista sua quarta vitória em cinco jogos com Vanderlei Luxemburgo, soma 19 pontos e abre quatro de folga para a zona de rebaixamento. Já o Galo perde uma sequência de quatro jogos invictos e uma boa oportunidade de se aproximar do G-4. A distância para a zona de classificação para a Libertadora aumentou de três para cinco pontos.

O resultado da partida no Maracanã, que teve renda de R$ 1.113.815,00, passa muito pelas substituições do jogo. No lado carioca, as entradas de Eduardo da Silva e Mugni deram nova vida ao time no segundo tempo, enquanto a saída de Maicosuel, com cãibras, deixou os mineiros sem força na etapa final. E os números mostram a força do Fla no estádio: dos cinco jogos disputados no local neste Brasileiro, foram quatro triunfos e apenas uma derrota. Aproveitamento de 80%.

Flamengo e Atlético-MG voltam a campo neste fim de semana. O Galo joga primeiro e recebe o Internacional no sábado, às 18h30 (de Brasília), na Independência. Já o Rubro-Negro entra em ação no domingo, às 16h, e tem pela frente o Criciúma no Heriberto Hülse.
Eduardo da Silva vira herói, e Victor, sem querer, o vilão.

O Flamengo que se mostrou especialista em se defender e ficou os últimos três jogos sem sofrer gol mudou a postura para enfrentar o Atlético-MG. Atacou e deu espaços. Concedeu ao adversário um, dois, três... Nove contra-ataques no total. E as velocidades de Diego Tardelli e Maicosuel pelos lados do campo pareciam imparáveis. Foi assim que Maicosuel foi lançado em velocidade, passou por Cáceres, driblou Wallace e marcou um golaço logo aos nove minutos de bola rolando. Luxa reconheceu a deficiência e mexeu ainda no primeiro tempo. Colocou Nixon na vaga de Luiz Antônio e recuou Everton para fechar os espaços. Mas o Atlético-MG também se defendia bem e manteve a vantagem até o intervalo sem grandes sustos.


Os times não mexeram para a etapa final, e o jogo seguiu no mesmo ritmo até os 17 minutos. O Fla foi para o tudo ao nada com Mugni e Eduardo da Silva. O atacante no primeiro lance sofreu pênalti infantil de Pedro Botelho, e Léo Moura converteu com uma pitada de sorte. Victor acertou o canto, defendeu, mas caiu em cima da bola e colocou para dentro. O goleiro levou as mãos à Cabeça lamentando, sem saber que o roteiro ainda se repetiria seis minutos depois. Ele defendeu a cabeçada de Eduardo da Silva, mas a bola bateu na trave, bateu nele de novo, e entrou. Motivos param se reclamar da sorte também teve Levir Culpi. Ao perder Maicosuel com cãibras, o Galo ficou sem forças, já que Diego Tardelli, completando 200 jogos pelo Alvinegro, cansou.

Já Paulo Victor não teve do que reclamar. Na cabeçada de André, que entrou no fim, o goleiro rubro-negrou salvou sem susto o que foi a última chance do adversário. O Fla mostra muita evolução no sistema defensivo. Segurou a vantagem e no quinto jogo com Luxemburgo sofreu apenas dois gols, enquanto nas 11 rodadas anteriores pelo Brasileiro a equipe foi vazada 19 vezes. A defesa ainda segue como uma das piores do campeonato, mas nada que o tempo não possa mudar.
 
Resumo Geral
Com GE

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Sob gritos de "guerreiro do povo brasileiro", corpo de Campos é enterrado
















Fogos de artifício e gritos de "Eduardo, guerreiro do povo brasileiro" marcaram o encerramento da cerimônia

Mais de cem horas após o acidente aéreo que resultou na morte de Eduardo Campos e de mais seis pessoas, o corpo do ex-governador de Pernambuco foi enterrado há pouco ao lado do avô, Miguel Arraes, no Cemitério de Santo Amaro, em uma sepultura simples, sem luxo, rodeada apenas de flores e placas de mármore com identificação. 

Saiba Mais

Admiradores expressam em lágrimas dor pela morte de Eduardo Campos

Nas ruas, nos bancos, nas calçadas em cima dos jazigos – alguns seculares de mármore –, cada metro do Cemitério Santo Amaro foi disputado pelos admiradores do ex-governador na chegada do caixão com os restos mortais do político. As vias próximas ao cemitério estavam cheias de ônibus com caravanas de várias cidades do estado. Segundo a Polícia Militar, 150 mil pessoas passaram pelo velório de Campos, na sede do governo de Pernambuco.

"Viemos prestar nossa solidariedade e agradecer tudo de bom que ele fez pela gente", disse Mikaela Kalina, de 26 anos, que saiu da cidade de Ribeirão, a aproximadamente 100 quilômetros do Recife. Com ela, mais 300 pessoas foram ao Recife na caravana de oito ônibus.

Próximo ao caixão, apenas a família e amigos. Houve chuva de flores. O último adeus ao pai, irmão, filho, tio, neto, sobrinho foi observado atentamente pela multidão, que gritava pedindo justiça e que as causas do acidente sejam esclarecidas. A esposa, Renata Campos, quatro dos cinco filhos do casal, a mãe de Campos, Ana Arraes, que estiveram ao lado do caixão desde a madrugada quando foi trazido de São Paulo, e o irmão, Antônio Campos estavam entre os mais emocionados.

O auxiliar de serviços gerais José Fernando de Souza, que há mais de 40 anos trabalha no cemitério, disse que nunca tinha presenciado movimentação tão intensa em um sepultamento.

Desde a última quarta-feira, dia do acidente, o cemitério passou por reparos para abrigar o corpo do ex-governador. Ao longo do percurso feito pelo cortejo fúnebre, centenas de coroas de flores enfeitaram as calçadas e ajudavam a confortar a dor da família pela perda inesperada.

Com o sepultamento do maior nome do partido, o PSB agora buscará unidade em torno do nome de Marina Silva para prosseguir a disputa pela Presidência da República.

Resumo Geral
Com Agencia Brasil

Sob aplausos e fogos de artifício, corpo de Eduardo Campos é enterrado em Recife












Quatro dias após o trágico acidente com um jatinho em Santos (SP), foi enterrado em Recife (PE), às 19h deste domingo (17), o corpo do candidato à Presidência e ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos. O sepultamento estava marcado para as 17h, mas o cortejo até o cemitério de Santo Amaro levou cerca de uma hora e meia. O velório do político começou no fim da noite de ontem, quando seus restos mortais chegaram à Base Aérea de Recife. Em seguida, o caixão percorreu, em carro aberto, diversas regiões da cidade.
Hoje, cerca de 130 mil pessoas foram às ruas para prestar homenagens a ele, segundo informações da Polícia Militar. Pela manhã, autoridades estiveram no Palácio do Campo das Princesas para o velório. Foi realizada uma cerimônia religiosa por volta das 10h. A presidente Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministros, governadores, prefeitos e outras autoridades estiveram presentes.

Por volta das 16h30, o caixão de Eduardo Campos seguiu em carro aberto em cortejo de aproximadamente 2 km até o cemitério de Santo Amaro. Ele foi sepultado ao lado do tio, Carlos Augusto Arraes de Alencar, além do avô, Miguel Arraes — que também já governou o Estado e morreu em 2005, exatamente no mesmo dia que o neto: 13 de agosto.

Junto com o corpo, no caminhão, estavam quatro dos cinco filhos de Eduardo Campos, a viúva Renata Campos, a mãe dele, Ana Arraes, e também a candidata a vice na chapa do PSB, Marina Silva.

O cortejo de 2 km até o cemitério arrastou milhares de pessoas – uma boa parte delas ainda estava na fila para o velório.

Centenas de pessoas aguardavam no cemitério de Santo Amaro para acompanhar de perto o enterro. Renata e os filhos vestiam uma camiseta branca com a frase “não vamos desistir do Brasil”, a mesma dita pelo candidato em sua última entrevista, no dia anterior à morte.

Dois filhos de Eduardo (João e Pedro) ajudaram a carregar o caixão no cemitério. Eles usavam chapéus de palha, uma espécie de símbolo da família Arraes e uma forma de homenagear o pai e o bisavô. Antes que o corpo descesse, Renata e os quatro filhos se aproximaram para o último adeus. O caçula, Miguel, de sete meses, não esteva no enterro.

Durante cerca de 20 minutos, uma rajada de fogos de artifício homenageou o político. O filho João puxou o grito: “Eduardo, guerreiro do povo brasileiro”, repetido por quem estava no cemitério. O hino nacional também foi cantado durante o sepultamento.

Após o caixão descer, Renata e os quatro filhos ficaram abaraçados até que o enterro fosse concluído.

Campos foi o último dos seis mortos no acidente a ser sepultado. Durante a tarde, foram enterrados: o piloto e o copiloto, em Maringá (PR) e Governador Valadares (MG), respectivamente; o assessor de imprensa Carlos Augusto Ramos Leal Filho, em Recife; o cinegrafista Marcelo Lyra, em Paulista (PE), mesmo local onde o fotógrafo Alexandre Severo foi cremado. O sepultamento do assessor político Pedro Valadares foi feito em Aracaju (SE).

O acidente

A trágica morte de Eduardo Campos e de outras seis pessoas interrompeu a campanha ao Palácio do Planalto desde quarta-feira (13). O horário eleitoral na TV e no rádio começa na terça-feira (19). O PSB tem até o dia 23 para definir quem irá compor a nova chapa. Os dois primeiros programas se dedicarão a homenagens a Campos.

Marina Silva já é certa como a nova candidata à Presidência. Resta o nome do vice. O partido se reunirá na quarta-feira (20), em Brasília, para oficializar a decisão.

Na manhã de quarta-feira, o jatinho com o candidato decolou do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino à Base Aérea de Santos, no litoral de São Paulo. Ele cumpriria agenda de campanha na região e, à tarde, gravaria programas eleitorais na capital paulista.

O tempo estava fechado e chuvoso na hora em que o jatinho chegou ao aeroporto. A última comunicação do piloto com o controle aéreo foi para informar que ele iria arremeter o pouso. A voz dele era tranquila. Logo após esse contato, a aeronave caiu em um bairro residencial da cidade.

Dez pessoas ficaram feridas, sem gravidade. Algumas testemunhas relataram que viram a aeronave em chamas antes de cair. A força do impacto abriu uma cratera no chão. Os trabalhos do Corpo de Bombeiros, de peritos e da Força Aérea no local duraram três dias. As causas do acidente são investigadas pela Polícia Federal e pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos).
 
Resumo Geral
Com R7