quarta-feira, 30 de novembro de 2016

"Estamos destruídos", conta irmão do volante Gil, morto na tragédia.




Wescley Paiva, um dos irmãos do jogador da Chape, conta que a família está em estado de choque. 
 
 A família do volante Gil, jogador potiguar que defendia a Chapecoense, está em estado de choque. Poucas horas após o trágico acidente com o avião que transportava a delegação brasileira para Medellín, na Colômbia, ocorrido na madrugada desta terça-feira, o clima é de luto permanente. O pai e a mãe do jogador estavam sob forte medicação e em repouso em casa, na cidade de Nova Cruz, a 93 km de Natal. Um dos irmãos do jogador, Wescley Paiva, contou que Gil telefonou para a família no último domingo e conversou com o pai. Emocionado, disse que todos na residência estão em estado de choque com a morte do volante de 29 anos.
- Antes de ontem (domingo) ele ligou, falou com meu pai, falou exclusivamente com ele. Sempre falava com a minha mãe e comigo, às vezes. Antes de ontem, ele ligou para o meu pai e disse que iria embarcar. Meu pai desejou boa sorte, aquilo de pai para filho, que iria dar tudo certo, mas nunca que nós imaginaríamos que iria acontecer uma coisa como essa - disse Wescley.
 José Gildeixon Clemente de Paiva tinha 29 anos e começou a carreira em 2006, no Mogi Mirim. O volante acumulou passagens pelo Guaratinguetá, Vitória, Santo André, Ponte Preta, Coritiba e estava na Chapecoense desde 2015. Conquistou dois títulos estaduais: em 2013, o Paranense pelo Coritiba; e e esse ano, o Catarinense, pela Chapecoense.
- Ele estava muito confiante e muito feliz. Ele estava muito feliz, tanto profissionalmente quanto com a sua família. Estava muito feliz, estava em um momento muito bom - contou o irmão.
 Pai de duas meninas - Gabriela, de cinco anos, e Lívia, de três -, Gil estava em Chapecó há dois anos. Ao lado da mulher, morava próximo ao clube e, segundo o irmão Wescley Paiva, estava muito bem na cidade catarinense. A família aguarda a liberação dos corpos para tratar sobre o velório, mas ainda não foi decidido o local do enterro do jogador.
- Ele estava morando em Chapecó com a mulher e as duas filhas, Gabriela, de cinco anos, e Lívia, de três. Deixou essas duas filhas. Elas estão arrasadas, destruídas. Quando eu falei com a minha cunhada, minha sobrinha de três anos estava acompanhando, só que não entende. A de cinco anos, a Gabriela, estava dormindo e não sabia de nada ainda. Elas são muito apegadas a ele. Muito, muito, muito mesmo - concluiu.

Tripulante do voo da Chapecoense diz que sobreviveu graças à posição fetal


Resultado de imagem para foto do aviao da chape


Começa hoje (30) a difícil tarefa de identificação dos corpos das 71 pessoas que morreram no acidente aéreo com a equipe da Chapecoense, na noite de segunda-feira (28),a 17 quilômetros (km) do aeroporto internacional de Rionegro, no Noroeste da Colômbia.

Nesse mesmo aeroporto tem chegado nas últimas horas, procedentes do Brasil, os familiares das vítimas para ajudar na identificação dos corpos.

O estado de saúde dos seis sobreviventes ainda é delicado, especialmente dos três jogadores. O lateral Alan Ruschel sofreu traumatismo na coluna e já passou por uma cirurgia bem-sucedida. O goleiro Jackson Follman teve uma perna amputada, após ter dado autorização aos médicos para o procedimento. O estado de saúde do zagueiro Hélio Neto, que sofreu um traumatismo craniano, é o mais grave.

O jornalista Rafael Henzel, a comissária de bordo Ximena Suárez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri estão em condições mais estáveis, porém com ferimentos graves. Tumiri contou à equipe de resgate que conseguiu salvar a própria vida seguindo os procedimentos de segurança indicados. Ele disse que ficou em posição fetal com uma mala entre as pernas, mas que muitos passageiros, com o nervosismo do momento, haviam ficado em pé.

Possíveis causas do acidente

Já foram encontradas as duas caixas pretas, que devem oferecer melhor panorama do que aconteceu. A hipótese mais plausível é de que o combustível tenha acabado, o que teria provocado uma falha elétrica total. A comissária de bordo que sobreviveu disse aos socorristas que lembra apenas que as luzes do avião começaram a se apagar progressivamente.

O que está sendo discutido é por que o avião não teve ou não solicitou autorização imediata para pousar, mas foi direcionado para dar duas voltas em um perímetro próximo ao aeroporto, enquanto outra aeronave, procedente do Panamá, que havia anunciado uma perda de combustível, obteve prioridade para o pouso imediato.

Peritos em segurança aeronáutica consultados pela imprensa colombiana opinaram que é inexplicável esse tipo de avião ter sido usado para cobrir uma distância de 2.265 km, distância entre Santa Cruz de la Sierra e o aeroporto José María Córdoba. Segundo eles, esse é quase o limite de autonomia de voo desse tipo de aeronave.

Mundo inteiro de luto

O mundo do futebol está de luto, e vários times do planeta prestaram homenagens às vítimas. Na Colômbia, o clima é de consternação total. Os governos nacional e local têm mobilizado muitas pessoas para ajudar no resgate e na identificação dos corpos, nas buscas no local do acidente e no atendimento aos familiares que estão chegando ao país.

Por sua vez, o Atlético Nacional, time contra o qual a Chapecoense iria disputar a final da Copa Sul-Americana, pediu à confederação de futebol para dar o título ao clube da cidade de Chapecó, como uma homenagem aos  que morreram no acidente.

Nesta quinta-feira (1°), haverá um tributo de toda a torcida do Nacional no Estádio Atanasio Girardot, onde deveria ocorrer o jogo entre os dois times, na primeira partida da final do campeonato.


Resumo Geral
Com Agencia Brasil

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Família confirma morte de Gil, da Chapecoense: 'Deus nos conforte'


Potiguar, volante Gil está entre os mortos do acidente aéreo na Colômbia.
Avião com o time brasileiro caiu na madrugada desta terça-feira (29).


Potiguar, Gil era volante da equipe da Chapecoense  (Foto:  Laion Espíndula) 
Potiguar, Gil era volante da equipe da Chapecoense (Foto: Laion Espíndula)

“Quando vem de Deus, só podemos nos conformar. Deus nos conforte”. As palavras vêm de um dos irmãos do volante Gil, da Chapecoense, um dos mortos na madrugada desta terça-feira (29) na queda do avião da LaMia, na Colômbia. Toda a família do jogador mora na cidade de Nova Cruz, na região Agreste potiguar.

Uma pessoa foi socorrida ainda com vida após o acidente, mas morreu a caminho do hospital. Essa pessoa foi justamente o Gil. A última vez que ele esteve em casa, conosco, foi em dezembro, nas férias dele. Estávamos todos esperando que ele passasse o fim de ano com a gente novamente, só que desta vez campeão da Sulamericana. Mas, quando vem de Deus, só podemos nos conformar. Deus nos conforte”, disse José Obdiedson Alves.
Ainda segundo o irmão de Gil, os pais do jogador receberam a notícia da queda do avião ainda na madrugada. Já pela manhã, precisaram ser medicados e foram levados para um hospital da cidade. “Estamos todos arrasados”, concluiu.
Um dos irmãos de Gil é o ex-jogador Geraldo Madureira, que defendeu o ABC de Natal.

Resumo Geral
Com G1 Rn

Avião da Chapecoense cai, e autoridades informam: 75 mortos e 6 sobreviventes

Aeronave perdeu contato com aeroporto de Medellín e foi feito um pouso forçado.
Neto, Follmann, Ruschel sobrevivem. Resgatado, Danilo morre horas depois


Avião Chapecoense (Foto: Policia Antioquia)

Avião Chapecoense (Foto: Policia Antioquia)

Chapecoense (Foto: Policia Antioquia) 
Área onde o avião fez o pouso forçado (Foto: Policia Antioquia)

Uma tragédia no futebol mundial e especialmente brasileiro. O avião que transportava a delegação da Chapecoense para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional fez um pouso forçado na madrugada desta terça-feira na região de Antióquia, em gravíssimo acidente na Colômbia. Segundo informações do chefe da Polícia de Antioquia, José Acevedo, 75 pessoas morreram. O goleiro Follmann, o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel Valmorbida estão entre os sobreviventes confirmados, assim como a aeromoça Ximena Suárez e Erwin Tumiri, membro da tripulação. Horas depois surgiu a informação - confirmada - de que o zagueiro Neto foi resgatado com vida. O goleiro Danilo, resgatado com vida, foi a óbito pouco depois. Então, no momento, são 75 mortos e seis sobreviventes.


Alan Ruschel Chapecoense Medellín acidente avão  (Foto: Reuters) 
 Alan Ruschel chega de maca ao hospital (Foto: Reuters)


De acordo com a rede de "TV Caracol", a aeronave sobrevoava as cidades colombianas de La Ceja e Abejorral quando perdeu contato com a torre de controle do aeroporto José Maria Córdova.

Resgate Chapecoense (Foto: Fabricio Crepaldi) 
Resgate do avião da Chapecoense (Foto: Fabricio Crepaldi)


A delegação da Chape saiu de Guarulhos para Bolívia em voo comercial com 72 passageiros e nove tripulantes. Após escala técnica, deixou Santa Cruz de La Sierra em direção a Medellín. Quando sobrevoava a região de Antióquia perdeu contato com o aeroporto, que confirmou o acidente. A causa do acidente teria sido uma pane elétrica. Ainda de acordo com a imprensa local, o piloto teria liberado combustível para evitar explosão após o pouso forçado.


Alan Ruschel Chapecoense (Foto: Efe) 
Lateral Alan Ruschel é resgatado com vida e levado para hospital colombiano 
  (Foto: Efe)

A Chapecoense viajaria diretamente para Medellín em um voo fretado, o que foi desautorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Assim sendo, a delegação do time catarinense foi forçada a mudar seus planos e embarcar primeiro para São Paulo. De lá, pegou o voo para a cidade colombiana.

O local da queda do avião é de difícil acesso. Além disso, o mau tempo na região metropolitana de Medellín, além da baixa temperatura - 5º C durante a madrugada, atrapalhou ainda mais o resgate. Dois helicópteros da força aérea do país sobrevoam a área para auxiliar no trabalho das equipes de resgate.

De acordo com informações fornecidas pelo aeroporto José Maria Córdova, a aeronave perdeu contato com a torre de controle às 21h33 locais (0h33 de Brasília) e caiu às 22h15 (01h15 de Brasília).

Acidente Chapecoense (Foto: Caracol Rádio) 
Imprensa colombiana confirmou o resgate das vítimas (Foto: Caracol Rádio)

"O Comitê Operativo de Emergência do aeroporto José Maria Córdova informa que às 10 horas da noite uma aeronave com matrícula CP2933 proveniente de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, da empresa Lamia Corporation, com matrícula boliviana se declarou em emergência entre o município de Ceja e La Union, a aeronave se declarou com falhas elétricas, segundo foi informado a Torre de Controle da Aeronáutica".

Devido ao difícil acesso e às condições climáticas de baixa visibilidade, está sendo difícil o trabalho de resgate dos feridos. Autoridades locais pedem aos moradores da região que possuam camionetes 4x4 que auxiliem na busca das vítimas. Residentes dos arredores dizem não ter ouvido estrondos de queda.

Resgate Chapecoense (Foto: Teleantioquia) 
Resgate dos sobreviventes da queda do avião em Medellín (Foto: Teleantioquia)

Em nota oficial, a Conmebol suspendeu todas as atividades envolvendo a Confederação, inclusive a partida, duelo de ida pela final da Sul-Americana, que estava marcada para quarta-feira às 21h45 (de Brasília) em Medellín.

“A Confederação Sul-Americana de Futebol confirma que há sido notificada por autoridades colombianas que o avião em que viajava a delegação do Atlético Chapecoense do Brasil sofreu um acidente em sua chegada à Colômbia. Estamos em contato com as autoridades e à espera de informações oficiais. A família Conmebol lamenta enormemente o ocorrido. Todas as atividades da Confederação ficam suspensas até novo aviso.”

Confira a lista dos jogadores que viajaram para a Colômbia

Jogadores
Goleiros: Danilo e Follmann;
Laterais: Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo;
Zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto;
Volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco;
Meias: Cleber Santana e Arthur Maia;
Atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.

Comissão técnica
Treinador - Caio Júnior
Auxiliar técnico - Duca
Preparador Físico - Anderson Paixão
Preparador de Goleiros - Boião
Fisiologista - Cezinha
Médico - Dr. Marcio
Fisioterapeuta - Rafael Gobbato
Analista de Desempenho - Pipe Grohs



Resumo Geral
Com G1 

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Governadores do Nordeste querem dinheiro da repatriação sem assumir metas


Caso não sejam atendidos, prometem não desistir da ação no Supremo Tribunal Federal (STF), como deseja o governo federal

Governadores se reuniram em Recife na última sexta-feira (256) (Foto: Roque Sá)
















Governadores do Nordeste decidiram protestar em relação à decisão do governo federal de condicionar o pagamento da multa da repatriação à realização de medidas de ajuste fiscal. Em carta, os representantes dos nove Estados da região afirmam que já têm adotado providências para cortar gastos e buscar o reequilíbrio das contas. Caso não sejam atendidos, prometem não desistir da ação no Supremo Tribunal Federal (STF), como deseja o governo federal.

Na semana passada, os governadores se reuniram com o presidente Michel Temer e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Na ocasião, a União apresentou uma proposta de acordo em que os Estados se comprometem com uma série de medidas de ajuste – entre elas, a instituição de um teto de gastos por 10 anos e a elevação de alíquotas da previdência estadual. Em troca, os governadores receberiam parcela da multa da repatriação, que o governo federal entende não ser direito dos Estados, e desistiram da ação no Supremo.

O governador do Piauí, Wellington Dias, afirmou, no entanto, que os Estados do Nordeste não querem um “acordo condicionante”. Os governos estaduais são a favor de um compromisso com a austeridade, segundo Dias, mas entendem que a parcela da multa é um direito dos Estados. Neste caso, não caberia à União condicionar seu pagamento à entrega de metas.

“Estamos assumindo o compromisso de austeridade fiscal. Mas não é razoável que, para que a gente tenha pagamento, vamos ter que fazer acordo homologado no STF. A receita é nossa”, afirmou Dias “Até queremos cumprir metas, mas não queremos troca pelo que é nosso. Daqui a pouco, o governo federal não vai passar nossa parcela do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) porque vai exigir mais coisas”, protestou.

Na última sexta-feira, 25, os governadores do Nordeste se reuniram em Recife e elaboraram uma carta em que dizem já ter adotado medidas de ajuste. “O conjunto dos Estados saiu de um déficit primário de R$ 9,5 bilhões, em 2014, para um resultado positivo de R$ 6,5 bilhões ao final de 2015. Além disso, a despesa primária, que a União pretende atrelar ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), cresceu apenas 2,36% entre 2014 e 2015 – bem abaixo do IPCA, que ficou em 6,41% em 2014”, diz o documento.

Os governadores também argumentam que não há receita única para resolver o problema dos Estados. Portanto, não é produtivo que o governo federal estabeleça metas unificadas diante de realidades tão distintas. “A solução para equilíbrio fiscal do Piauí não é igual à do Rio ou à de São Paulo”, argumentou Dias.

“No Piauí, por exemplo, a despesa está crescendo menos do que a inflação. Se eu colocar teto (de gastos), vai virar piso. Ninguém é inocente”, disse o governador. “Saindo dessa situação, preciso policiais, médicos legistas. Por que não posso atender às necessidades do povo? Aqui nós já limitamos (o crescimento da) despesa a 90% do crescimento da receita”, argumentou.
Nesta segunda-feira, 28, os secretários de Fazenda se reúnem às 15h com o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, e a secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi. Também participam cinco governadores – um por região.

A ideia é tentar chegar a um consenso sobre o dinheiro da multa da repatriação. Os governadores também vão pedir audiência nesta terça-feira, 29, com a ministra do STF Rosa Weber, relatora da ação, para pedir em caráter liminar a liberação do dinheiro, que já foi depositado em juízo pela União.

Os governadores reclamam ainda sobre a fixação na ideia de ajuste por meio de cortes de gastos, exclusivamente. “Precisamos de medidas para voltar a crescer”, defendeu o governador do Piauí. Na carta, eles defendem medidas como a retomada de obras como a transposição do Rio São Francisco e a ferrovia Transnordestina, a liberação de empréstimos para os Estados e a priorização da região Nordeste no programa de concessões.
Resumo Geral
Com portalnoar

sábado, 29 de outubro de 2016

Quadrilhas explodem caixas eletrônicos em Montanhas e Tibau do Sul; carro da PM é metralhado



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Foto: Divulgação/Policia Militar


Quadrilhas especializadas em arrombamentos de terminais bancários voltaram a agir na madrugada deste sábado (29) e causaram pânico a moradores de duas cidades no interior do Rio Grande do Norte. A informação é do portal G1 RN

Por volta das 2h45, o alvo foi um caixa eletrônico do Bradesco na cidade de Montanhas, que fica a 90 quilômetros de Natal. Menos de uma hora depois, foi a vez de o caixa eletrônico do Banco do Brasil de Tibal do Sul, a pouco mais de 70 quilômetros da capital potiguar, também ir pelos ares. Lá, os criminosos ainda cercaram a base da Polícia Militar e metralharam o prédio e um carro da corporação. Ninguém ficou ferido.

Por causa da distância entre as cidades, a PM não acredita que os ataques às duas agências tenham sido feitos por uma mesma quadrilha. “De Montanhas para Tibau do Sul dá uns 60 quilômetros. Pode até ser que um bando tenha se dividido, mas eu não acredito nessa possibilidade”, ressaltou o tenente Daniel Costa, comandante do policiamento militar em Tibau do Sul.

Na primeira explosão, em Montanhas, a PM ressaltou que são poucas as informações sobre como aconteceu o crime. Há apenas relatos de que os criminosos teriam usado dois carros na fuga.

Já em Tibau do Sul, a quadrilha abandonou um Ford EcoSport na saída da cidade. Os criminosos ainda jogaram grampos metálicos para dificultar qualquer possibilidade de perseguição. "No momento da explosão, parte do bando foi para a frente do destacamento da PM e começou a atirar no prédio e na viatura. Foram mais de 40 disparos. O objetivo foi evitar que os policiais que estavam na base saíssem”, explicou o tenente Daniel.

Nos dois casos, não há confirmação sobre os valores que tenham sido saqueados. A PM ainda fez buscas pela região, mas nenhum suspeito foi localizado.


Resumo Geral
Com Nco

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Atriz da Globo diz que 'paga o Bolsa Família do Nordeste' e causa revolta


Em discussão acalorada numa audiência pública na Câmara dos Deputados sobre a proibição de vaquejadas, atriz da Globo bradou contra nordestinos: “Calem a boca que nós já pagamos o bolsa família de vocês”

atriz da globo bolsa família vaquejada
 Alexia Deschamps errou. Atriz da Globo atacou nordestinos para criticar vaquejada

“Calem a boca que nós já pagamos o Bolsa Família de vocês”. A frase desrespeitosa direcionada a nordestinos foi dita pela atriz da Globo Alexia Dechamps durante uma audiência pública sobre a proibição da vaquejada no Brasil.
A declaração causou revolta na bancada nordestina na Câmara dos Deputados nesta terça-feira. Vaqueiros convidados para acompanhar a sessão também ficaram indignados.
“A convidada se virou para os vaqueiros que ali estavam e disse para que eles calassem a boca porque ela pagava o Bolsa Família do nordestino. Esse ato de preconceito não é apenas contra os vaqueiros, mas contra nós da bancada do Nordeste”, reclamou no plenário o deputado Domingos Neto (PSD-CE), que pediu à Procuradoria da Câmara que tome providências contra a atriz. 

A modelo Maria Paula Maia, que também estava presente na sessão, criticou a postura da atriz e relatou o ocorrido em uma rede social:

“Vocês conhecem essa atriz Alexia Dechamps? Se sim, preciso contar o que acabei de presenciar aqui na audiência pública sobre a vaquejada no Plenário em Brasília. Estava prestes a iniciar a audiência, e com a sala cheia de ativistas e defensores da vaquejada, ficou um pouco tumultuado. Pois bem, essa moça, que veio até aqui a convite de um deputado, virou-se para os nordestinos que estavam sentados na fileira de trás, e disse: ‘Calem a boca, que nós já pagamos o Bolsa Família de vocês!’”, escreveu.

 

Mais preconceito


Em agosto, a atriz Suzana Vieira afirmou que as pessoas do Norte e Nordeste não tinham conhecimento sobre as ações da Lava Jato.
Ao mesmo tempo em que criticou a falta de conhecimento das duas regiões, exaltou o Paraná. Ela disse que a capital do estado, Curitiba, é “uma das capitais mais adiantadas do Brasil em civilidade, educação, limpeza e educação das crianças”.

STF e Vaquejada


O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, no início deste mês, derrubar uma lei do Ceará que regulamentava a vaquejada, tradição cultural nordestina na qual um boi é solto em uma pista e dois vaqueiros montados a cavalo tentam derrubá-lo pela cauda.

Por 6 votos a 5, os ministros consideraram que a atividade impõe sofrimento aos animais e, portanto, fere princípios constitucionais de preservação do meio ambiente.

O governo do Ceará dizia que a vaquejada faz parte da cultura regional e que se trata de uma atividade econômica importante e movimenta cerca de R$ 14 milhões por ano.

Apesar de se referir ao Ceará, a decisão serve de referência para todo o país, sujeitando os organizadores a punição por crime ambiental de maus tratos a animais.

PEC


Apesar da decisão do STF contra a vaquejada, tramita na Câmara uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata de rodeios e vaquejadas como expressão artística e classifica as atividades como patrimônio cultural e imaterial brasileiro.
Resumo Geral
Com Pragmatismopolitico

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Confira a relação dos 13 vereadores eleitos em Nova Cruz-Rn.




 
Resultado de imagem para fotos  câmara municipal de Nova Cruz

 

Confira abaixo os 13 eleitos:


Mateus Catolé PDT - 1.443

Flavio Azevedo PMDB - 1.189

Fernando Bezerra PSD - 939

Juninho Salú PSD - 836

Manga Rosa PSD 824

César De Augustinho PMDB - 819

Gabriela Melo SD - 786

Valdo Salú PR- 762

Fatima De Ronaldo PROS - 665

Patricia PSDB - 648

Thiago De Genival PMDB - 611

Arthur Gomes PR - 606

ÁLisson De Barão PPS - 425 


Resumo Geral
Com NCO

Targino Pereira é Eleito Prefeito de Nova Cruz com 50,83% dos votos



Com 100% das urnas apuradas, o candidato Targino Pereira (PMDB), saiu vencedor na disputa para prefeitura de Nova Cruz.

Targino foi eleito com 10.995 votos (50,83%). O candidato do PMDB disputava com o atual prefeito da cidade Cid Arruda (PSB), que tentava a reeleição e com o jovem Hudson Tourinho. Cid teve 10.210 votos (47,20%) e Hudson 427 votos (1,97%). Votos nulos somaram 1.108 (4,81%) e brancos 292 (1,27%). No total, foram 21.632 votos válidos e 6.108 (20,96%) abstenções.

Essa será a segunda vez que Targino assumirá a prefeitura de Nova Cruz. Ele já havia sido prefeito na cidade de 1989-1993. Targino Pereira também já foi prefeito na cidade de Tacima, PB.

Já o atual prefeito de Nova Cruz, Cid Arruda, tentava pela quarta vez o comando da Prefeitura.

Targino Pereira agora ficará a frente da Prefeitura de Nova Cruz de 2017 a 2020.


Resumo Geral
Com NCO

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Ensino médio: português e matemática serão únicas obrigatórias; veja o que muda






Português e matemática serão os dois únicos componentes curriculares obrigatórios nos três anos do ensino médio, de acordo com o novo modelo para a etapa anunciado hoje (22) pelo governo. A definição está em medida provisória (MP) assinada pelo presidente Michel Temer. Atualmente, a etapa tem 13 disciplinas obrigatórias para os três anos.

A MP prevê a flexibilização do ensino médio com o objetivo de torná-lo mais atraente para o jovem, segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho. Os componentes curriculares que deverão ser ensinados no período obrigatoriamente serão definidos na Base Nacional Comum Curricular, que começará a ser discutida no próximo mês e deverá ser definida até meados do ano que vem, segundo o Ministério da Educação.

De acordo com a medida provisória, cerca de 1,2 mil horas, metade do tempo total do ensino médio, serão destinadas ao conteúdo obrigatório definido pela Base Nacional. No restante da formação, os alunos poderão escolher seguir cinco trajetórias: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas - modelo usado também na divisão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) - e formação técnica e profissional.

“O novo ensino médio tem como pressuposto principal o protagonismo do jovem. Hoje é bastante engessado. Esse modelo caminha na direção da flexibilidade”, disse Mendonça Filho.

Arte e Educação Física

O texto, que modifica a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394/1996), determina o fim da obrigatoriedade do ensino de arte e de educação física no ensino médio. As disciplinas serão obrigatórias apenas no ensino infantil e fundamental.

As mudanças passarão a valer 180 dias após a publicação da Base Nacional, ou seja, não modificam o atual currículo. De acordo com o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Rossieli Silva, a intenção é enxugar na lei as obrigatoriedades do ensino médio. 

“Agora a Base Nacional tem que dizer o que é e o que não é obrigatório nesse um ano e meio. Se eu vou definir ênfases, como eu posso ter todos os conteúdos do mundo? Se eu digo que os 13 conteúdos são obrigatórios?”, questionou.

Segundo Silva, artes e educação física, assim como conteúdos como filosofia e sociologia certamente estarão garantidos na Base Nacional Curricular Comum e poderão voltar a ser obrigatórios.

Idiomas

O inglês passa a ser a língua estrangeira obrigatória que deverá ser ensinada em todas as escolas de ensino médio. Outros idiomas podem ser ensinadas em caráter optativo.

A MP abre a possibilidade que os estados tenham mais autonomia nas decisões referentes a essa etapa da educação básica. Um sistema de ensino poderá, por exemplo, definir um sistema de crédito, no qual um aluno cursa determinados períodos e, caso deixe a escola, possa retomar o curso de onde parou e não tenha, necessariamente, que cursar um ano inteiro.

Também está previsto na MP que os créditos adquiridos pelos alunos nesse caso poderão ser aproveitados no ensino superior, após normatização do Conselho Nacional de Educação (CNE) e homologação pelo MEC. Ao entrar na universidade ou no ensino tecnológico, a trajetória escolar do aluno será considerada e ele não precisará cursar matérias que envolvem conhecimentos e competências que já possui.

Carga horária

A reforma também determina que a carga horária mínima anual da etapa deverá ser progressivamente ampliada para 1,4 mil horas, o que tornará o ensino médio integral, com 7 horas por dia.

A expectativa do MEC é que as primeiras turmas que seguirão a formação de acordo com o Novo Ensino Médio começem em 2018, após a aprovação da Base e da MP pelo Congresso Nacional. Não há prazo para que as redes de ensino se adequem às mudanças, mas o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) trabalha com o cronograma do Plano Nacional de Educação (PNE), que deve ser implementado até 2024.

Ensino técnico

Entre as trajetórias que os estudantes poderão escolher está a formação técnica. Os alunos serão certificados e seus itinerários formativos permitirão a continuidade dos estudos. Essa oportunidade de formação vai ocorrer dentro do programa regular, sem a necessidade de o aluno estar cursando o período integral. No ensino técnico, os alunos poderão ser certificados a cada etapa que cumprirem, recebendo uma certificação das competências adquiridas até ali.

As aulas técnicas poderão ser ministradas por profissionais com notório saber - ou seja, sem formação acadêmica específica na área que leciona -, reconhecido pelos respectivos sistemas de ensino para ministrar conteúdos afins à sua formação. “Isso não vale para os demais conteúdos, se eu tenho o ensino de filosofia, eu vou continuar tendo que ter um professor formado em filosofia, isso não muda. Vale apenas para o ensino técnico”, explicou o secretário de Educação Básica.

Resultados

A reforma do ensino médio passou a ser priorizada pelo governo depois que o Brasil não conseguiu,  por dois anos consecutivos, cumprir as metas estabelecidas para essa etapa da formação. Dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que mede a qualidade do ensino no país, mostram que o ensino médio é o que está em pior situação quando comparado às séries iniciais e finais da educação fundamental: a meta para 2015 era nota 4,3, mas o índice ficou em 3,7.

Atualmente, o ensino médio tem 8 milhões de alunos, número que inclui estudantes das escolas públicas e privadas. Segundo o Ministério da Educação, enquanto a taxa de abandono do ensino fundamental foi de 1,9%, a do médio chegou a 6,8%. Já a reprovação no nível fundamental é de 8,2%, frente a 11,5% no ensino médio.


Resumo Geral
Com Agencia Brasil
Edição: Luana Lourenço