sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Vigia coloca fogo e mata 5 crianças em uma creche de MG


Segundo o Corpo de Bombeiros de Janaúba, há cerca de 40 feridos; governador Fernando Pimentel (PT) cria força especial de socorro e anuncia ida à cidade

Incêndio atinge creche de Janaúba em Minas Gerais

Pelo menos cinco crianças morreram queimadas na manhã desta quinta-feira em uma creche na cidade de Janaúba, norte de Minas Gerais (560 km de Belo Horizonte). Segundo a Polícia Militar, Damião Soares dos Santos, um vigia da escola ateou fogo às crianças e, em seguida, ao seu corpo. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Janaúba, o homem foi encaminhado ao hospital às 9h:40 com queimaduras graves em todo o corpo e morreu pela tarde. Há ainda 40 feridos, nove em estado grave.

O porteiro da escola teria problemas mentais, segundo a polícia. Cerca de 50 alunos estavam no recreio no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, no bairro Rio Novo.

Em nota, o governo estadual diz que o governador Fernando Pimentel (PT), “tão logo tomou ciência da tragédia (…) determinou de imediato a mobilização de todas as forças de saúde pública e de segurança do estado – Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil – nas operações de resgate e salvamento”.

De acordo com o governo, um posto de comando emergencial foi instalado no local para “alinhar todos os esforços dos órgãos públicos envolvidos”. O governador decretou luto oficial de três dias e deve chegar ao local na tarde desta quinta-feira.
A Secretaria de Estado de Saúde e a Fundação Hospitalar de Minas Gerais, que coordena a rede hospitalar do estado, montaram uma operação especial para receber as vítimas, tanto em hospitais próximos – vários feridos estão sendo levados a Montes Claros, maior cidade da região, a 136 km de Janaúba -, quanto no Hospital João 23, em Belo Horizonte, se for preciso. “Toda a estrutura necessária, o que inclui aeronaves, veículos e demais equipamentos públicos, também foi colocada à disposição”, diz a nota do governo.

Em uma nota de pesar publicada no página da cidade no Facebook, o prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes (PSDB), decretou luto oficial de sete dias “em solidariedade à todas as famílias envolvidas no triste acontecimento”.  Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, as vítimas e suas famílias estão recebendo todo o amparo necessário, bem como assistência médica e psicológica.

Segundo informações divulgadas pela prefeitura de Janaúba, um ônibus será disponibilizado para levar doadores de sangue do município até o Hemocentro Regional, em Montes Claros.

Presidente

Em sua conta no Twitter, o presidente Michel Temer (PMDB) mostrou consternação pelo ocorrido. “Lamento imensamente essa tragédia com as crianças em Janaúba (MG). Quero expressar a minha solidariedade às famílias”, escreveu. “Eu, que sou pai, imagino que esta deve ser uma perda muitíssimo dolorosa. Esperamos que essas coisas não se repitam no Brasil.”


Resumo Geral
com Veja.com

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Cruzeiro bate o Flamengo nos pênaltis e é campeão da Copa do Brasil 2017


Foi na raça, na vontade e com sofrimento. Em duelo bastante truncado, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, a decisão ficou para os pênaltis já que no tempo normal o jogo ficou no empate sem gols. Pelo lado do Flamengo três cobranças convertidas, mas o craque do time, Diego, parou nas mãos do goleiro Fábio. Já a Raposa fez todos os tentos com a estrela principal, Thiago Neves, marcando o tento que valeu o título. O time estrelado alcança sua quinta conquista de Copa do Brasil.

Foi um jogo truncado. O Cruzeiro, mesmo jogando em casa, teve uma postura defensiva no inicio da partida e se soltou na etapa complementar. O Flamengo, apesar de jogar fora, foi a equipe que controlou o duelo na maior parte do tempo.

As equipes voltam suas atenções agora para o Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro terá o Corinthians, no domingo, também no Mineirão, em duelo pelo Campeonato Brasileiro. O Flamengo terá a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, na segunda-feira.


 

Resumo Geral

Com Uol

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Padre morto com 29 facadas manteve relação sexual com suspeito, diz delegado


Última pista sobre a localização que a polícia teve do ex-coroinha foi a apreensão do celular do padre, levado pelos suspeitos após o crime


 Padre Pedro foi assassinado em Borborema

Foi concluído na sexta-feira (22) e remetido à Justiça o inquérito sobre a morte do padre Pedro Gomes Bezerra, morto com 29 facadas no dia 23 de agosto, dentro da casa paroquial do município de Borborema, a 135 quilômetros de João Pessoa. No processo, são confirmados os autores do crime, um ex-coroinha da paróquia e um adolescente de 15 anos. Além disso, ficou estabelecido que o ex-coroinha e o padre tiveram relações sexuais antes do crime. Quem diz é o delegado responsável pelo caso.

Conforme o delegado Diógenes Fernandes, que investiga o caso, o ex-coroinha foi indiciado por latrocínio, por ter matado a vítima e roubado o celular, e corrupção de menores. Já o adolescente foi indiciado por ato infracional e conduta análoga a latrocínio. 

Também segundo o delegado, com base no depoimento do adolescente, nas evidências do crime e na forma como o ex-coroinha ganhou confiança do padre à polícia tem convicção que houve relação sexual da vítima com o maior de idade momentos antes do crime.

“Temos convicção [de que houve relação sexual]. A relação sexual entre o ex-coroinha e o padre foi corroborada pelo depoimento do adolescente e pelo modo como o crime foi cometido. O ex-coroinha não via o padre há dois meses e decidiu voltar a ter contato com ele já na intenção de cometer o crime. Na noite do latrocínio, o padre foi buscar o ex-coroinha e o adolescente e os levou até a casa paroquial, onde houve o consumo de comidas, bebidas, o ato sexual e o crime em si. Tudo foi premeditado pelo ex-coroinha, que é o mentor intelectual”, afirmou o delegado.

A última pista sobre a localização que a polícia teve do ex-coroinha foi a apreensão do celular do padre, levado pelos suspeitos após o crime.

“O celular do padre foi levado pelo ex-coroinha e ele o repassou por R$ 100 a um morador da fazenda do pai dele. Conseguimos localizar esse celular dez dias após o crime e indiciamos o comprador por recepção, mesmo ele não sabendo que o celular era roubado. Porém, continuamos sem saber onde o ex-coroinha está escondido e pedimos ajuda da população para que possamos prendê-lo”, concluiu o delegado.


Resumo Geral
Com Portal Correio
 

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Quarenta pessoas foram mortas este ano em Felipe Camarão






Um homem de 40 anos identificado como Carlos Roberto foi assassinado dentro de casa na noite desta quinta-feira (22), na rua Santa Isabel, em Felipe Camarão. Somente este ano de 2017 foram registrados 40 homicídios no bairro considerado o segundo mais violento da capital.

De acordo com o delegado Marcos Vinícius da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa a vítima foi atraida até a porta após uma dupla chegar pedindo água. "As pessoas que chegaram eram os assassinos, quando Carlos chegou com a água foi surpreendido pela dupla que atirou duas vezes atingindo a cabeça dele", disse. Uma equipe do SAMU ainda foi acionada, mas o morador não resistiu aos ferimentos.

Segundo o OBVIO (Observatório da Violência Letal Intencional no Estado) somente nos nove meses deste ano quarenta pessoas foram vítimas de homicídio no bairro que perde apenas para o Nossa Senhora da Apresentação na estatística da Violência na cidade de Natal. Com o registro do assassinato em Felipe Camarão o RN chega a marca de 1803 homicídios em 2017.
 
 
Resumo Geral
Com PBO
 
 

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Com ventos de mais de 250 km/h, Furacão Maria chega a Porto Rico

Furacão Maria é 2ª tempestade com ventos superiores a 250 km/h a atingir o Caribe neste mês de Setembro. 

Foto mostra chuva provocada pela aproximação do furacão Maria de San Juan, em Porto Rico, nesta quarta-feira (20)  (Foto: Hector Retamal / AFP ) 

O furacão Maria tocou o solo perto de Yabucoa em Porto Rico, na manhã desta quarta-feira (20), segundo o Centro Nacional de Furacões.

Maria chegou a Porto Rico como um furacão de categoria 4, e está a 55 km a sudeste de San Juan, Porto Rico, com ventos máximos sustentados de 250 km/h. A tempestade tropical ameaça 3,4 milhões de porto-riquenhos. 
  
A expectativa é de que o Maria leve até 63,5 centímetros de chuva a certas partes da ilha e provoque maré de tempestade (quando a água do mar é pressionada por furacões acima dos níveis normais) de até 2,74 metros, de acordo com a Deutsche Welle.
Há também o risco de deslizamentos e enchentes relâmpago. Cerca de 150 voos haviam sido cancelados no principal aeroporto internacional de Porto Rico.

Temporada de furacões

Na segunda-feira, a tempestade se abateu sobre Dominica, nação-ilha de 72 mil habitantes no leste caribenho e provocou devastação generalizada, disse o primeiro-ministro, Roosevelt Skerrit. 

O furacão Maria é 2ª tempestade com ventos superiores a 250 km/h a atingir o Caribe neste mês de setembro. O Irma deixou um vasto rastro de destruição na região. 

Maria é a 13ª tempestade batizada do Atlântico neste ano, o sétimo furacão da temporada até o momento e o quarto grande furacão após as passagens de Harvey, Irma e José, segundo o NHC. 

O último grande furacão a assolar Porto Rico diretamente foi o Georges, que chegou à ilha como uma tempestade de categoria 3 em 1998. Há o temor que Maria se torne o furacão mais intenso a atingir Porto Rico em 85 anos. Em 1932, uma tempestade de categoria 4 varreu o território norte-americano.

  (Foto: Arte G1)
Resumo Geral
Com G1

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Forte tremor abala o México e deixa dezenas de mortos

Epicentro foi ao sul da capital mexicana, que tem edifícios danificados e focos de incêndio. Abalo ocorreu no aniversário do grande terremoto de 1985.

Moradores removem destroços de edifício danificado após terremoto atingir a Cidade do México nesta terça-feira, 19 de setembro de 2017 (Foto: Alfredo Estrella/AFP)

Um forte tremor de terra abalou o México na tarde desta terça-feira (19). O Serviço Geológico dos EUA (USGS) detectou um terremoto de magnitude 7,1 com epicentro perto da cidade de Izucar de Matamoros, que fica ao sul da capital mexicana, às 15h14 (hora de Brasília). A agência Reuters ouviu autoridades locais que contabilizaram 42 mortos no estado de Morelos, 8 na capital federal, e 3 em Puebla.
Há relatos e imagens de construções desmoronadas ou danificadas em diversos lugares da Cidade do México. A Defesa Civil disse à agência Reuters que há pessoas presas e vários focos de incêndio. 

 Terremoto de magnitude 7,1 provocou estragos na Cidade do México (Foto: Carlos Jasso/Reuters)

O abalo ocorreu exatamente 32 anos depois do grande terremoto mexicano de 19 de setembro de 1985, que matou pelo menos dez mil pessoas -- o número total é incerto. "Estou consternada, não consigo parar de chorar, é o mesmo pesadelo que em 1985", afirmou Georgina Sánchez, de 52 anos, em lágrimas, chorando em uma praça da cidade.
Por conta dessa data, antes do abalo verdadeiro desta tarde, a Secretaria de Proteção Civil mexicana realizou, pela manhã, uma simulação de um terremoto de magnitude 8.0, com epicentro em Guerrero. 

O exercício teve início às 11 horas (13 horas em Brasília), pouco mais de duas horas antes do terremoto real, e marcou o aniversário do tremor de 1985. O presidente mexicano Enrique Peña Nieto, que estava em Nova York para a Assembleia Geral da ONU, decidiu imediatamente voltar a seu país.

'Pânico'

A advogada curitibana Renata Alves, que vive na Cidade do México, disse ter presenciado cenas de desespero e caos. Ela contou que estava em seu escritório, no sexto andar de um prédio na região da Avenida Reforma, na área central da cidade, quando notou que a terra tremia. No mesmo momento, o local foi evacuado e ela precisou correr, dividindo as escadas com dezenas de pessoas.
"O pessoal começou a descer as escadas, em desespero. Tinha muita gritaria. Teve muita gente em pânico, chorando, tudo isso. Estava todo mundo muito nervoso, sem saber o que fazer. Tivemos que ficar em frente ao prédio, esperando passar", relatou.


 (Foto: Arte/G1)Prédio danificado na Cidade do México (Foto: Claudia Daut/Reuters) 

Resumo Geral
Com G1


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Lula diz a Sérgio Moro que Palocci mentiu para conseguir benefícios da delação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (13) em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na Justiça Federal em Curitiba, que o ex-ministro da Fazenda de seu governo Antonio Palocci mentiu durante depoimento prestado à Justiça Federal. Lula disse a Moro que Palocci mentiu para conseguir os benefícios de uma delação premiada e que teria ficado com pena do ex-ministro.

Ao iniciar o depoimento, Lula disse que "apesar de entender que o processo é ilegítimo e injusto”, pretendia falar. “Talvez eu seja a pessoa que mais queira a verdade neste processo", afirmou.

"Eu vi o Palocci mentir aqui essa semana", disse Lula, acrescentando que viu atentamente o depoimento de seu ex-ministro, que classificou como “cinematográfico” e que parecia ter sido escrito por um roteirista de televisão.

“Você vai dizer tal coisa, os lides [no jornalismo, a primeira parte de uma notícia] são esses, preparam alguns lides para dizer e o Palocci, se não fosse um ser humano, ele seria um simulador. O Palocci é tão esperto que ele é capaz de simular uma mentira mais verdadeira que a verdade. Ele é médico, é calculista, é frio. Nada é verdadeiro. A única coisa que tem verdade ali é ele dizer que está fazendo a delação porque ele quer os benefícios da delação ou quem sabe um pouco do dinheiro dele que vocês bloquearam”, disse Lula.

O ex-presidente responde processo pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, a empreiteira Odebrecht comprou um terreno para a construção de uma nova sede para o Instituto Lula.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a Odebrecht pagou R$ 12,4 milhões pelo terreno, mas a obra não foi executada. A empreiteira também teria comprado um apartamento vizinho ao que o ex-presidente mora, em São Bernardo do Campo (SP).

Depoimento de Palocci

Na semana passada, Palocci disse a Moro que Lula fez um "pacto de sangue" com Emílio Odebrecht, fundador da construtora, e que "o pacote de propinas" envolveria um fundo de R$ 300 milhões para "atividades políticas" do ex-presidente.

“Eu fiquei vendo o Palocci falar. Ele inventou uma frase: “pacto de sangue com Emílio Odebecht”. Mas ele é quem fez um pacto de sangue com os delatores, com os advogados dele e talvez com o Ministério Público, porque ele disse exatamente o que o power point [referência a entrevista coletiva de procuradores da Lava Jato em que foi exibida uma apresentação em power point apontando o ex-presidente como "comandante máximo" do esquema do petrolão] queria que ele dissesse”, disse Lula a Moro.

O depoimento do ex-presidente durou cerca de duas horas e dez minutos. Lula chegou ao prédio da Justiça Federal por volta das 13h50.

Além de Lula e Palocci, também é réu no processo o assessor do ex-ministro Branislav Kontic, que foi interrogado logo depois de Lula. Também são réus o dono da empresa DAG Construtora Demerval de Souza Gusmão Filho; o primo do pecuarista José Carlos Bumlai, Glaucos da Costamarques; o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht; o advogado Roberto Teixeira e Paulo Ricardo Baqueiro de Melo, que seria ligado à Odebrecht.
Resumo Geral
Com 730

 

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Joesley Batista e Ricardo Saud deixam sede da PF em SP rumo a Brasília

O dono e o executivo do grupo J&F se apresentaram na sede da polícia na capital paulista e estão presos desde domingo. 

 















Após passarem a madrugada e o início da manhã desta segunda-feira (11) na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, e o executivo da empresa Ricardo Saud deixaram o local às 10h30 rumo ao Aeroporto de Congonhas, onde embarcam para Brasília. Eles estão presos desde as 14h deste domingo (10). 
 
Os carros da Polícia Federal chegaram a Congonhas às 11h desta segunda. Joesley e Saud não estavam algemados e caminharam pela pista. 

Até as 12h30, a aeronave que levará a dupla à capital federal ainda não havia decolado.

Conforme apurou a TV Globo, as autoridades esperavam a chegada dos malotes apreendidos durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão em São Paulo. Entre os materiais recolhidos nos endereços ligados aos executivos estão documentos e laptops.

Em Brasília, os dois devem primeiro ir à Superintendência da PF e, depois, ao Instituto Médico-Legal (IML). Após pedido da defesa, o Supremo Tribunal Federal abriu uma exceção e determinou que o exame de corpo de delito dos presos seja realizado somente em Brasília. O memorando foi enviado ao setor de custódia da PF em São Paulo no início da noite de domingo. 
As prisões são temporárias, com prazo de cinco dias, e podem ser revertidas para preventivas, sem prazo para terminar. Em um áudio, Joesley e Saud chegaram a dizer que não seriam presos. Os dois são suspeitos de omitir informações aos investigadores, o que quebraria o acordo de delação premiada. 
Em nota, as defesas de Joesley e Saud disseram que "não mentiram nem omitiram informações no processo que levou ao acordo de colaboração premiada e que estão cumprindo o acordo" (veja nota na íntegra ao final do texto)
 Avião da PF que vai levar Joesley e Saud a Brasília está no Aeroporto de Congonhas (Foto: Reprodução/TVGlobo)

Busca e apreensão

Na manhã desta segunda, a PF cumpriu na capital paulista quatro mandados de busca e apreensão em imóveis relacionados a Joesley e Saud

Policiais deixaram a sede da PF às 5h para ir a quatro endereços na cidade. Um deles é a casa de Joesley, no Jardim Europa, e outro, a casa de Saud, no Morumbi, ambos na Zona Sul. 

Também foram alvos de mandados de busca e apreensão o advogado e diretor jurídico da JBS, empresa do grupo J&F, Francisco Assis e Silva, além do ex-procurador da República Marcello Miller

A operação foi batizada de "Bocca", em alusão à "Bocca della Verità" escultura romana que, na Idade Média, acreditava-se morder a mão de mentirosos e, portanto, servia como uma espécie de polígrafo à época. 

Prisões

Os pedidos de prisão ao STF foram feitos por Janot nesta sexta-feira (8). Além de Joesley e Saud, Janot pediu a prisão do ex-procurador da República Marcelo Miller, mas o ministro do STF Edson Fachin, relator da Lava Jato, negou ao dizer que não são "consistentes" os indícios de que ele tenha sido "cooptado" por organização criminosa.


Em nota, a defesa de Miller afirma que ele "repudia veementemente o conteúdo fantasioso e ofensivo das menções ao seu nome nas gravações divulgadas na imprensa e reitera que jamais fez jogo duplo ou agiu contra a lei", diz o texto. 


O estopim para as prisões foram os áudios em que Joesley e Saud sugerem que Miller estava ajudando nos acordos de delação. Em um dos trechos, os dois fazem uma brincadeira, cogitando fantasiar Marcello Miller de garçom para que ele pudesse assistir à gravação de uma conversa. 


No áudio, também faziam referências a ministros do Supremo, mas sem que nenhum ministro fosse relacionado a irregularidades, ilicitudes ou crime. "Cinco do Supremo na mão dele. Inclusive muitos conversados", disse Saud em um trecho. 


As ordens de prisão de Joesley e Saud foram encaminhadas para a PF neste sábado (9), e a polícia afirmou que não cumpriu os mandados porque estava "em planejamento operacional" quando os dois manifestaram, por meio de seus advogados, a intenção de se entregar. 


O advogado de Joesley, Pierpaolo Bottini, e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tiveram um encontro em um bar de Brasília, neste sábado, segundo o site “O Antagonista”.

Com as prisões, o acordo de delação premiada firmado entre a JBS e a Procuradoria-Geral da República deve ser rescindido. Isto porque o termo de delação prevê que o acordo perderá efeito se, por exemplo, o colaborador mentiu ou omitiu, se sonegou ou destruiu provas.



Sobre a validade das provas apresentadas, mesmo se os termos da delação forem suspensos, continuarão valendo – provas, depoimentos e documentos. Esse é o entendimento de pelo menos três ministros do Supremo: a rescisão do acordo não anula as provas. 

Nota da defesa de Joesley e Saud


"Joesley Batista e Ricardo Saud, da J&F, se apresentaram voluntariamente à Superintendência da Polícia Federal, na tarde de hoje [domingo], em São Paulo. 


Joesley Batista e Ricardo Saud reafirmam que não mentiram nem omitiram informações no processo que levou ao acordo de colaboração premiada e que estão cumprindo o acordo. 


Em todos os processos de colaboração, os colaboradores entregam os anexos e as provas à Procuradoria e depois são chamados a depor. Nesse caso, Joesley Batista e Ricardo Saud ainda não foram ouvidos. 


No dia 31 de agosto, cumprindo o prazo do acordo, além dos áudios, foi entregue uma série de anexos complementares, e os dois colaboradores ainda estão à espera de serem chamados para serem ouvidos. 



O empresário e o executivo enfatizam a robustez de sua colaboração e seguem, com interesse total e absoluto, dispostos a contribuir com a Justiça".


Resumo Geral
Fonte: G1


sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Lotofácil da Independência: 15 apostas ganham R$ 5,9 milhões

Outras 3.369 acertaram 14 dezenas. Cada uma ganhou R$ 2.165,59.

Jogo da Lotofácil em lotérica (Foto: Beatriz Pataro/G1) 

A Caixa realizou nesta quinta-feira (7) o concurso da Lotofácil da Independência. As 15 dezenas sorteadas foram: 02-03-04-05-06-09-12-16-17-18-20-21-22-24-25. Houve 15 apostas ganhadoras, e cada uma levou R$ 5.905.591. 

Dos 15 ganhadores, 8 são de São Paulo, 3 da Bahia, 1 do Espírito Santo, 1 do Piauí, 1 do Rio de Janeiro e 1 do Distrito Federal. 

Outras 3.369 pessoas acertaram 14 números. Cada uma levou R$ 2.165,59. 

A estimativa de prêmio era de R$ 80 milhões. O próximo sorteio da Lotofácil será na próxima segunda-feira (11). A estimativa de prêmio é de R$ 2 milhões. 

Resumo Geral
Com G1

 

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Polícia Militar do RN tem primeira mulher Coronel em toda sua história





Mais uma vez o nome de Angélica Fernandes de Oliveira Azevedo entra para a história da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte.

Sendo uma das duas primeiras mulheres a ingressar na PMRN, ao lado da Tenente Coronel PM Tereza Boggio no ano de 1987, Angélica Fernandes fez história na corporação composta essencialmente por policiais militares masculinos. Naquele ano abriu-se a oportunidade para que mulheres também fizessem parte da Instituição Policial Militar, ingressando, após isso, várias mulheres como praças e oficiais.

Promovida ao posto de Tenente Coronel no ano de 2010, Angélica Fernandes chega ao mais alto posto da corporação no ciclo de oficiais - Coronel "full", como diz a linguagem castrense.
A (agora) Coronel Angélica foi promovida por requerimento, que ocorre quando se tem, no mínimo, 30 anos de serviço e tenha figurado três vezes em Quadro de Acesso para promoções por merecimento. Contudo, esse tipo de promoção acarreta a consequente transferência para a Reserva Remunerada após o prazo de 90 dias no posto de Coronel PM para o qual tenha sido promovido por requerimento.

Apesar da rápida passagem no posto de Coronel PM na ativa, o nome da primeira Coronel "full" entra para a história da corporação, que atualmente possui um efetivo feminino relativamente pequeno em comparação com as outras polícias, não chegando a 2% do efetivo total da corporação.


Resumo Geral
Com PBO