sexta-feira, 27 de julho de 2012

Moradores de Tibau ateiam fogo em casa de suspeito da morte de Cinthia Lívia


O sepultamento de Cinthia Lívia de Araújo, 12 anos, morta por estrangulamento no último sábado (21), terminou em confusão. Moradores da região onde a menina morava atearam fogo na casa onde o suspeito do homicídio, Poliano Cantarelle Fernandes da Silva, 35 anos, morava.

Cinthia foi sepultada por volta das 15h em Tibau e, após a retirada do reforço policial da cidade, os vizinhos da menina colocaram fogo e destruíram várias coisas da residência. De acordo com o tenente-coronel Francisco Alvibá Gomes, em entrevista ao jornal De Fato, havia apenas quatro policiais na cidade no momento da ação dos moradores. 

Policiais da Rocam foram enviados ao local, mas quando chegaram não havia mais ninguém. No momento da ação dos moradores não havia ninguém na casa de Poliano e não há registro de feridos.

O caso

Cinthia Lívia foi sequestrada e morta no último sábado em Tibau. O suspeito do crime, Poliano Cantarelle, assumiu a autoria do homicídio, dizendo que teve um caso com a mãe e a irmã da menina e que tentou estuprar a criança, a estrangulando em seguida e jogando o corpo em um poço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário