sábado, 27 de abril de 2013

Justiça decreta prisão temporária de suspeito de queimar dentista em São Bernardo do Campo

Justiça decreta prisão temporária de suspeito de queimar dentista em São Bernardo do Campo
O Tribunal de Justiça de São Paulo decretou a prisão temporária de Jonatas Cassiano Araújo, de 21 anos, um dos suspeitos de queimar e matou a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza durante um assalto na manhã de quinta-feira (25), em São Bernardo do Campo. O prazo da prisão é de 30 dias, segundo informações da Polícia Civil.

De acordo com a investigação da polícia, ele é o chefe do bando, que já teria assaltado pelo menos outros seis escritórios. Os retratos falados de outros dois suspeitos de participarem da ação já foi divulgado.

Jonatas foi identificado por meio de imagens da câmera de segurança de um posto de gasolina, onde tentou sacar dinheiro com o cartão roubado da dentista. Ele foi reconhecido por, pelo menos, seis testemunhas.

Leia mais notícias de São Paulo 

A mãe de Jonatas esteve no 2º Distrito Policial de São Bernardo do Campo na noite de quinta-feira e identificou o filho nas imagens. Um adolescente chegou a ser apreendido para prestar esclarecimentos. Segundo a polícia, ficou comprovado que ele não teve participação no crime.

O carro de Jonatas foi apreendido nesta sexta-feira (26) em Diadema e passou por perícia. O objetivo é coletar impressões digitais que possam identificar os outros suspeitos do assalto ao consultório.

A polícia ainda não descarta a participação de um quarto criminoso, que estaria esperando o bando do lado de fora do consultório.  

O crime

A dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, de 47 anos, foi queimada viva durante um assalto dentro de seu consultório, na rua Copacabana, bairro do Jardim Anchieta, em São Bernardo do Campo. De acordo com a Polícia Militar, Cinthya atendia uma paciente — cujo nome não foi divulgado — quando criminosos apertaram a campainha. Um dos bandidos disse que precisava de atendimento odontológico e a dentista abriu o portão. Logo, mais dois invadiram a casa. A paciente ficou com os olhos vendados durante toda a ação e teve a bolsa, o celular e dinheiro roubados.

Cynthia disse que estava com pouco dinheiro, mas forneceu o cartão do banco e a senha. Os criminosos sacaram R$ 30 da conta da dentista em um banco próximo ao local do crime.

Segundo a paciente, única testemunha do crime, por volta das 12h30, a dentista começou a passar mal e, um dos bandidos, que aparentava ser menor de idade, resolveu encharcá-la com álcool para assustá-la. Segundo informações da polícia, eles queimaram a vítima por não terem conseguido levar mais dinheiro.

De acordo com o delegado seccional de São Bernardo, Waldomiro Bueno Filho, a paciente — que não ficou ferida — conseguia ouvir a dentista gritando "não faz isso" e pedindo socorro.

— Ela tentou apagar o fogo quando os bandidos fugiram, mas não foi possível. A dentista morreu em menos de três minutos.
 
Resumo Geral
Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário