sábado, 3 de agosto de 2013

Com a ajuda de Neymar, Barcelona atropela Santos goleando por 8 x 0

Com a ajuda de Neymar, Barcelona atropela Santos goleando por 8 x 0; Veja vídeo com os golsSe o amistoso entre Barcelona e Santos, acertado na venda de Neymar, tinha como objetivo projetar a imagem do clube santista no exterior, o tiro saiu pela culatra. Pela segunda vez em um ano e meio, o time brasileiro foi humilhado pela esquadra azul e grená.

E os 8 a 0 nem foram a notícia mais celebrada pelos torcedores catalães, que estavam mais interessados na estreia de Neymar e nos 16 minutos de parceria com seu ídolo, Lionel Messi.

O jogo foi válido pelo troféu Joan Gamper, que o chegou à 47ª edição. Sem ser páreo para a equipe espanhola em nenhum momento, o Santos escreveu seu nome nessa história da pior forma. O resultado foi o mais elástico de todas as edições, ao lado dos 9 a 1 aplicados pelo Barça no Boca Juniors em 1984.


O pesadelo santista começou muito antes da entrada de Neymar na partida. Logo aos sete minutos, quando Messi aproveitou a primeira das muitas falhas da defesa para enquadrar o corpo e tirar Aranha da jogada com um chute rasteiro para marcar 1 a 0. Nesse momento, o Barcelona já dominava e deixava claro o que seria o confronto, que se pareceu com um jogo-treino contra um time amador. Ao longo dos 90 minutos, o Santos teve dificuldades de passar de sua própria intermediária.


Se havia alguma dúvida entre torcedores do Barcelona sobre a disposição da equipe para golear o adversário brasileiro, elas foram dirimidas em 29 minutos. Ainda sem Neymar em campo, aos 12 minutos Léo marcou contra. Aos 22, Alexis Sánchez recebeu assistência de Messi e marcou o terceiro. Sete minutos depois, Pedro fez o quarto, igualando o placar da final do Mundial de Clubes de Yokohama em 2011. Ao fim dos primeiros 45 minutos, a equipe espanhola somava 67% de posse de bola e uma disposição descomunal, marcando sobre pressão no campo adversário e sufocando os garotos do Santos, incapazes de reagir.


As duas equipes foram para o segundo tempo e voltaram com modificações. Neymar entrou no lugar de Pedro, uma das sete substituições promovidas por outro dos estreantes da noite, o técnico Tata Martino. Ao ter seu nome anunciado nos alto-falantes do Camp Nou, Neymar recebeu uma acolhida de craque consagrado, com aplausos demorados e gritos de incentivo, assim como havia acontecido antes do jogo, durante a apresentação oficial do elenco do Barcelona para a temporada de 2013/2014.


Neymar teve um início discreto, caindo pela esquerda e deixando o protagonismo a cargo de Messi, que foi o articulador da maior parte das jogadas ofensivas da equipe. Aos sete minutos, o massacre recomeçou quando Fábregas recebeu dentro da área e tocou fora do alcance de Vladimir, que substituíra Aranha.

Aos poucos, Neymar foi se soltando e causando problemas para seus ex-companheiros. Mas a parceria que os torcedores queriam ver, com Messi, acabaria cedo demais. Aos 16 minutos, o melhor jogador do mundo deixou o campo, cedendo lugar a Dongou. Então, as atenções se voltaram para o brasileiro. A cada nova jogada com sua participação, o estádio se levantava, à espera de um lance de efeito, de uma assistência e, se possível, de um gol.


O primeiro resultado objetivo veio aos 22 minutos, quando Neymar, sempre pela esquerda, recebeu de Sánchez, foi ao fundo e deu um lindo passe para Fábregas, que chutou no ângulo direito e fez 6 a 0. Nas arquibancadas, o gol foi comemorado duplamente por causa da participação do brasileiro.


O lance deu confiança a Neymar, que demonstrou entender o estilo de toque de bola e de passes curtos do Barcelona. O ex-santista arriscou jogadas e chutou três vezes ao gol. No lance mais perigoso, já no final do jogo, quando o Barcelona vencia por 8 a 0 (Adriano e Dongou fizeram os outros gols), o craque invadiu a área pela esquerda depois de receber passe de Dongou. Entrando na diagonal, enquanto a torcida se levantava, o ex-santista encheu o pé e chutou firme, acertando de raspão no travessão. Em sua estreia, Neymar quase fez a torcida comemorar o seu primeiro gol.
 
Resumo Geral
Fonte: O Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário