sábado, 5 de outubro de 2013

Vitória de gigante coloca o ABC fora da zona do rebaixamento



Valeu o sofrimento dos torcedores, que decidiram pegar na mão do time, invadiu o Frasqueirão e empurrou o ABC a conquistar sua vitória mais significativa dentro da série B. Na partida mais emocionante do clube dentro da competição, o alvinegro bateu o líder Palmeiras por 3 a 2, revirando o jogo para cima do adversário que após levar o primeiro tento, virou o placar para 2 a 1, mas não conseguiu segurar o ímpeto da equipe potiguar. Com os resultado, o ABC pulou para fora da zona de rebaixamento e aumentou a confiança de que a missão de salvamento assumida pelo treinador Roberto Fernandes é possível e está em curso. Gilmar, Rodrigo Silva e Lino marcaram na importante vitória alvinegra, Alan Kardec e Vilson descontaram para o verdão.

O público que tomou todas as dependências do Frasqueirão e devido a intensa concentração de pessoas no lado de acesso dos torcedores abecedistas, gerou um tumulto grande, com torcedores pulando o alambrado de proteção ao campo para tentar fugir do sufoco, merecia um espetáculo do mesmo tamanho e dentro de campo, ABC e Palmeiras conseguiram propiciar isso. Na melhor partida realizada na atual temporada na casa alvinegra, diante do líder da série B, o time alvinegro compensou na base da raça e da determinação a maior qualidade técnica do adversário, que teve o domínio da posse de bola, mas não estava imune aos contra-golpes rápidos do ABC.

Foi numa dessas tramas em velocidade, que alguns toques de efeito de Júnior Timbó e Giovanni Augusto, que a bola foi tocada para Somália, que apareceu livre de marcação pela direita. O jogador avançou e cruzou na medida, para Gilmar se esticar todo, tocar com a ponta da chuteira e fazer ABC 1 a 0. Momento que três terços do estádio explodiu de alegria, aos 8 minutos.

Mas o Palmeiras mostrou que não é líder por acaso, sem se desesperar, o time de Gilson Kleina manteve o domínio da situação no campo, passou a pressionar com mais consistência e usou a cabeça tanto para empatar, quanto para virar o placar. Foi também numa bela jogada de Wndell pelo lado direito, onde ele desconjuntou o seu marcador e cruzou na medida para Alan Kardec, desviar de cabeça e acertar no ângulo de Wilson Júnior, que tocou na bola porém não conseguiu desviar a trajetória. Ela bateu na parte de baixo do travessão e desceu atrás da linha de gol, aos 24 minutos. O segundo gol, aos 31, saiu após uma falta inexistente que o árbitro marcou de Edson sobre Wesley. O camisa onze palmeirense cobrou e o zagueiro Vilson foi mais esperto que o goleiro alvinegro, desviando para o fundo da rede e colocando o Palmeiras em vantagem.


A ducha de água fria durou pouco, o ABC continuava enfrentando o “Golias” da série B de forma corajosa e foi premiado pela ousadia. Numa jogada que parecia morta, Somália, Giovanni Augusto trocaram passes e acharam Júnior Timbó na área. O abecedistas colocou na frente e foi derrubado Marcelo Oliveira, pênalti, que o juiz marcou e Rodrigo Silva se apresentou para cobrar e deixar tudo igual novamente aos 40 minutos.

O segundo tempo, como se previa, foi disputado num ritmo mais lento. O Palmeiras com melhor qualidade, tinha liberdade para conduzir a bola até a intermediária do ABC, quando não conseguia um passe consistente para furar o bloqueio defensivo dos potiguares. Por sua vez, quando roubava as bolas, os donos da casa sentiam dificuldade em encaixar um bom ataque e por falta de precisão nos passes, quase sempre entregavam a bola aos marcadores do verdão. Até os 25 minutos, apenas um lance de perigo numa cobrança de falta de Wasley, que passou rente a trave. Mas numa lance posterior, em uma falta dessa vez para o lado do ABC, Bigu fez um cruzamento e o zagueiro Lino, de cabeça, desviou para recolocar o time alvinegro novamente na frente, aos 26 minutos.

Gol era o que faltava para reacender a chama em campo, o Palmeiras voltou a ditar um ritmo forte, enquanto o ABC se preparava para responder a altura. Numa falha de Bileu, que tentando salvar a bola entregou no pé de Wesley que lançou Wendell. O lateral cruzou e a bola passou com perigo na frente do gol. Sempre pela direita, em outra bola cruzada, Kardec desviou e Sílvio defendeu. Mas o ABC entrincheirado no campo de defesa, fazia de tudo para cortar os lances de perigo e torcida vibrava a cada corte. O Palmeiras partiu para o bombardeio final, aos 48 Kardec cabeceia, mas Boaventura evitou o gol. No minuto final o árbitro marcou falta de dois toques na área abecedista, no último lance do jogo. Wesley tocou, Serginho isolou e o árbitro pôs fim ao jogo. O ABC estava fora da zona de rebaixamento.

Ficha

ABC 3 x 2 Palmeiras 

ABC: Wilson Júnior, Somália, Flávio Boaventura, Lino e Wesley Bigu; Edson, Júnior Timbó, Daniel Paulista (Bileu) e Giovanni Augusto (Thiaguinho); Rodrigo Silva e Gilmar (Pingo). Técnico: Roberto Fernandes.

Palmeiras: Fábio Prass, Vilson, André Luís e Marcelo Oliveira; Wendell (Caio), Márcio Araújo, Wesley, Charles e Serginho; Mendieta (Felipe Menezes) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

Árbitro: Marcos André Gomes da Penha

Gols: Gilmar/ABC (8'/1ºT), Alan Kardec/PAL (24'/1ºT), Vilson/PAL (31'/1ºT), Rodrigo Silva/ABC (40'/1ºT), Lino/ABC (26'/2ºT)

Renda: R$ 363.195,00

Público: 15.636 pagantes

Estádio: Frasqueirão


Resumo Geral
Fonte: TN

Nenhum comentário:

Postar um comentário