sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Morre mãe de mulher que deu um tapa na cara de prefeito por internação em São Paulo; Veja foto

Morre mãe de mulher que deu um tapa na cara de prefeito por internação em São Paulo; Veja foto
Morre mãe de mulher que deu tapa na cara de prefeito por internação em SP“Tudo que fiz foi pela minha mãe”, afirma Janete Dutra, de 48 anos, que deu um tapa na cara do prefeito de Dumont (SP), Adelino da Silva Carneiro (PSD), depois de exigir atendimento para a sua mãe de 78 anos com um câncer na laringe em estado terminal. Mesmo com os esforços da filha para que fossem realizados cuidados paliativos nas últimas duas semanas, Maria de Lourdes Oloco Camargo morreu no último domingo (3), vítima de uma pneumonia bacteriana. A confusão que resultou na agressão é investigada pela Delegacia Seccional de Sertãozinho (SP).

Janete relata que a morte foi confirmada às 18h30 do domingo pelo Hospital Estadual de Américo Brasiliense (SP), a 96 quilômetros de Dumont, local para onde Maria de Lourdes foi encaminhada no sábado (2) após apresentar uma piora generalizada. A unidade foi a única que ofereceu internação adequada para a paciente desde que Janete começou a buscar auxílio médico por mais qualidade de vida para sua mãe, relata a filha.

“Às dez da noite consegui a internação dela. No hospital, o médico me falou que o estado de saúde era bem delicado, que estava com uma infecção muito grave, que ela não estava conseguindo respirar também, mas que faria o possível. Por volta de umas sete da noite do domingo, o médico me ligou”, diz.

Segundo Janete, o que a consola é o fato de a mãe ao menos ter conseguido um atendimento adequado, em um setor de cuidados paliativos, enquanto esteve viva. “Fiquei um pouco mais conformada. Pelo menos ela terminou sendo internada, tratada como gente, como deveria.”

Por outro lado, a filha não se conforma com as situações de descaso que enfrentou desde a primeira vez que tentou internar sua mãe. Na mais recente, ela alega que uma médica de plantão no pronto-socorro de Dumont no sábado (2) chegou a recusar a regulação da paciente, alegando que não havia mais o que ser feito sobre o caso. A vaga em Américo Brasiliense, no entanto, foi conseguida às 22h, depois de muita insistência, afirma Janete. “Ela disse que não tinha mais o que fazer, que não adiantava colocar na regulação, que minha mãe não seria internada”, afirma.

Antes disso, ela diz que chegou a tentar, no mesmo dia, uma internação em Ribeirão Preto (SP) com a ajuda de um amigo enfermeiro, mas a transferência teria sido inviabilizada pela indisponibilidade de uma ambulância em Dumont. “Eles falaram que não tinha motorista, não tinha ambulância. Além de não me ajudarem, eles não estavam ajudando quem queria me ajudar.”


Tapa por internação

Janete alega ter se deparado com a mesma postura de indiferença uma semana antes, quando procurou pela primeira vez a ajuda do poder público para dar mais qualidade de vida à sua mãe, que há três anos lutava contra um câncer de laringe, além de sofrer problemas pulmonares. Foi o descaso, segundo ela, além de supostas ofensas do prefeito Adelino da Silva Carneiro, que a levaram a agredir o chefe do Executivo com um tapa em 31 de outubro.

Segundo ela, antes da agressão, Maria de Lourdes ficou por mais de 12 horas sem receber atendimento e que o caso de sua mãe foi encarado com indiferença por funcionários da unidade mista de saúde de Dumont.  Ao procurar a Prefeitura para reclamar da situação, Janete afirma ter sido ofendida pelo prefeito e, por isso, resolveu revidar com o tapa. Segundo a Prefeitura, a agressão foi injustificada.
Investigações

O caso foi registrado pela Polícia Civil em Dumont. Um termo circunstanciado – tipo mais simplificado de inquérito policial aplicado para crimes de menor potencial ofensivo - foi encaminhado para a Delegacia Seccional de Sertãozinho, que investiga as suspeitas de desacato a autoridade, por parte de Janete, e de injúria, por parte do prefeito.

Segundo o delegado-assistente da Delegacia Seccional, Pláucio Fernandes, o prefeito já foi ouvido. Nos próximos dias a polícia vai convocar Janete para prestar depoimento. ”A gente já tomou uma parte dos depoimentos. Falta colher outra parte para encaminhar para a Justiça. Estamos investigando as duas versões de forma conjunta”, disse.
Prefeitura

Até a publicação desta matéria, a Prefeitura de Dumont não se manifestou sobre o atendimento prestado a Maria de Lourdes no último fim de semana.

Resumo Geral
com G1SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário