sábado, 30 de novembro de 2013

Pedido diferente: Adolescente de 14 anos pede em carta que 'Papai Noel' interne sua mãe, usuária de drogas; Veja

Pedido diferente: Adolescente de 14 anos pede em carta que 'Papai Noel' interne sua mãe, usuária de drogas; VejaA carta de um adolescente  de 14 anos, de Fernandópolis (SP), endereçada ao 'Papai Noel', surpreendeu os funcionários dos Correios. Neste Natal, ele trocou o presente por uma ajuda: o garoto pediu que a mãe, usuária de drogas, fosse internada em uma clínica para viciados químicos.

A carta, que foi entregue à avó para ser levada aos Correios - dentro da campanha que a empresa faz, para adoção de uma carta em que o colaborador doa o presente para uma criança de família pobre - dizia: "Querido Papai Noel, gostaria de pedir ao senhor vê se o senhor podese (sic) não me dá um presente, eu estou te escrevendo porque eu não quero um presente, mas estou te pedindo que você pode me ajuda a enterna (sic) a minha mão porque ela tem que enterna (sic) para sair das drogas e a clínica é pago e é muito caro, eu e nem a minha família pode (sic) pagar. Por favor, me ajuda e ajuda minha mãe, eu só pesso (sic) isso. Obrigado e um lindo feliz Natal".

O pedido comovente veio do filho que sabe muito bem o que é conviver com a mãe usuária de crack. “Ela [mãe] sempre usou drogas. Ela quis parar quando teve eu e meu irmão. Foi até a igreja, mas agora ela não consegue mais sair dessa”, conta o garoto, em entrevista à TV TEM.

A avó, que não quis se identificar, comenta que só soube o que estava escrito quando foi levar aos Correios. “Ele me disse: 'vó, eu preciso muito de um tênis, para poder ir à escola, mas eu pedi outra coisa esse ano'. Quando fui entregar a carta, eu li e fiquei comovida”, conta a avó.

Os funcionários dos Correios encaminharam a carta para a Santa Casa de Fernandópolis. O pedido incomum também chamou a atenção da direção do hospital. “É algo que comoveu a todos, por ser de um menino tão jovem e por saber que a família vive em condição difícil.”, explicou Geraldo Silva Carvalho, provedor da Santa Casa.

Mesmo a Santa Casa não oferecendo o tratamento para dependentes químicos, os funcionários, sensibilizados, buscam uma clínica de recuperação para a mãe do garoto. "O desejo do menino se transformou no desejo de todos. Tivemos a notícia de que há uma possibilidade que ela faça uma entrevista em Estrela D’Oeste (SP). Em Santa Fé do Sul (SP) também há uma clínica especializada que pode interná-la”, comenta o provedor da Santa Casa.


Resumo Geral
com G1SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário