terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Após nova vitória, Fluminense é tricampeão no Tapetão


Time escapou da Série B em 1996, 2000 e 2013

O Fluminense ficou em penúltimo no Campeonato Brasileiro de 1996 e, deveria ter sido rebaixado, no entanto, a CBF alegou a existência de problemas relacionados à arbitragem, um suposto esquema de suborno na arbitragem envolvendo o ex-presidente da Conaf, conhecido como “Caso Ivens Mendes”. Diante do escândalo, a CBF cancelou o rebaixamento do Flu e Bragantino, respectivamente penúltimo e ultimo colocado.

Em 1997, o Fluminense novamente acabou caindo para a segunda divisão, atual Série B e no ano seguinte, em 1998, foi rebaixado para a Terceira Divisão, atual Série C.

Curiosamente, nas edições da Terceira Divisão de 97 e 98, a fórmula do regulamento foi similar, a competição contou com 66 times divididos em 11 grupos de 6, mas na edição de 99, qual o Flu participou, teve uma nova fórmula de disputa e com menos clubes, 36 divididos em 6 grupos.

O Flu foi o campeão da Terceirona e conquistou o direito de disputar a segunda divisão do Brasileiro no ano 2000, mas uma nova manobra, o chamado “Caso Sandro Hiroshi” fez com que o Flu disputasse a elite da Copa João Havelange, equivalente a Série A do Campeonato Brasileiro.

Em 2013, o Flu ficou na 17ª colocação do Brasileirão e foi rebaixado a Série B, mas o julgamento desta tarde de segunda feira, no Rio de Janeiro, a 1ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva enquadrou a Portuguesa no Artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por “incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente”.

A Lusa escalou o atacante Heverton irregularmente na 38ª rodada da competição e foi rebaixada a Série B mantendo o Fluminense na elite do Campeonato Brasileiro.

Resumo Geral

Nenhum comentário:

Postar um comentário