sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Dilma diz que construção dos estádios para a Copa são 'obras simples', durante reunião da Fifa; Confira

Dilma diz que construção dos estádios para a Copa são 'obras simples', durante reunião da Fifa; Confira
 
A presidente Dilma Rousseff garantiu nesta quinta-feira em Zurique que fazer estádio "é relativamente simples" e insistiu que o Brasil vai estar pronto para receber a Copa do Mundo em encontro na Fifa com o presidente Joseph Blatter. Na reunião, que durou 1h40, o governo e a entidade tentaram mostrar que estão unidos.

Cinco dos doze estádios do Mundial estão atrasados, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, já confessou que nunca viu uma preparação tão lenta e a entidade admite que não terá tempo de testar as arenas.

Nesta semana, a Fifa alertou que poderia retirar Curitiba do calendário da Copa diante dos atrasos. Em Itaquera, não se sabe nem ainda o dia exato da inauguração. Dilma tinha outra versão. "Os estádios são obras relativamente simples", garantiu Dilma. "O governo fará todo o empenho para fazer a Copa das Copas. Isso inclui estádios, aeroportos, portos. Tudo o que for necessário", disse.

A presidente insistiu que os estrangeiros não terão problemas. "Podem vir ao Brasil. Vocês serão recebidos de braços abertos". Dilma, porém, recusou-se a responder perguntas dos jornalistas sobre a situação do estádio de Curitiba para a Copa do Mundo, a Arena da Baixada. A orientação da Fifa era de que nem ela e nem Blatter aceitariam perguntas. Em uma iniciativa coreografada, Dilma e Blatter se deram as mãos, sorriram e trocaram elogios mútuos. "Essa será uma grande Copa", afirmou Blatter.

"É uma questão de confiança, reciproca. A Copa vai acontecer no Brasil. É o pais do futebol e não ha melhor pais para o futebol", disse. "Podemos ter de fazer alguns retoques pequenos. Mas o Brasil vai organizar uma bela copa, uma grande Copa", afirmou.

Nesta quinta-feira, a ordem era deixar as críticas de lado. "Não haverá problemas. No final tudo se resolve, principalmente no Brasil", disse Blatter. Dilma também deu suas garantias. "Estamos preparados. O governo terá todo o empenho para que essa seja a Copa das Copas", insistiu.

É a primeira vez que a presidente brasileira visita a sede da entidade mais poderosa do futebol mundial. Um dos objetivos da reunião é o de mostrar que o Brasil estará pronto para a Copa do Mundo de 2014. Mas o encontro que estava marcado para às 15h acabou sendo adiado. Motivo: Dilma atrasou, fazendo a Fifa esperar. Tanto ela quanto Blatter tentam mostrar um clima de paz e de cordialidade, para mostrar união pelo sucesso da realização do Mundial.

SOCIAL

Num esforço ainda por mostrar uma imagem social da Copa do Mundo e minimizar as críticas, tanto Dilma quanto Blatter apresentaram um plano para usar o Mundial para defender temas como a "paz", combater o racismo e promover o futebol feminino.

"A Copa é um momento de encontro, em que as pessoas se unem por um bem comum", disse Dilma. Ela ainda citou Nelson Mandela. "Ele viu no esporte uma forma de unidade", insistiu. Já Blatter anunciou o seu plano para ajudar na paz mundial: vai soltar pombas antes dos jogos. 

Resumo Geral
com estadao

Nenhum comentário:

Postar um comentário