terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Novo capítulo: CBF teria oferecido R$ 4 milhões para a Portuguesa jogar a Série B em 2014; Confira

Novo capítulo: CBF teria oferecido R$ 4 milhões para a Portuguesa jogar a Série B em 2014; Confira
A novela envolvendo a rodada final do Campeonato Brasileiro de 2013 ganhou mais um capítulo, e, ao que parece, bastante polêmico.

A Portuguesa pediu à CBF um empréstimo - o adiantamento do dinheiro das cotas de TV -, e a entidade incluiu no contrato uma cláusula em que exigia que o clube paulista desistisse de qualque ação na Corte Arbitral do Esporte ou na Justiça Comum e aceitasse o resultado do julgamento do STJD que o rebaixou à Série B de 2014.

O presidente da Lusa, Ilídio Lico, em entrevista ao Globoesporte.com, confirmou o pedido do adiantamento.

- O importante é a gente ter a cabeça fria para ajudar a Portuguesa. Preciso ajudar meu time. Todo mundo sabe que passamos por dificuldades financeiras, e fomos pedir um adiantamento à CBF - disse Lico à TV Globo.

A contra-partida da CBF, com a inclusão da cláusula exigindo que a Portuguesa aceitasse o resultado do STJD, revoltou o dirigente.

- Fiquei revoltado com a proposta feita pela CBF. O contrato é indecente. Acharam que eu assinaria aquilo. A minha plataforma é transparente. Falei com pessoas, mostrei o contrato, e tudo isso foi divulgado. Infelizmente essa é a realidade. A Portuguesa vai morrer com dignidade, porque isso nós temos - disse Ilídio Lico em entrevista à Rádio Guaíba.

O dinheiro seria um adiantamento pela participação da Lusa na Série B. O clube paulista precisaria pagar em 2015, sem juros, em dez parcelas. Para conceder o empréstimo, a CBF incluiu no acordo que a Portuguesa não acionasse a Corte Arbitral do Esporte ou a Justiça Comum para tentar mudar o resultado do julgamento do STJD e permanecer na Série A.

O documento enviado pela CBF, e exibido pela ESPN, teria, entre outros, dois pontos:

- A Portuguesa renuncia de forma irrevogável e irretratável seu direito a questionar junto ao Poder Judiciário ou ao Tribunal Arbitral do Esporte (Suíça), obedecendo o que dispõe o § 2 do artigo 52 da Lei 9.615/98 (nota da Redação: Lei Pelé*), da decisão proferida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva - STJD.

- A Portuguesa renuncia de forma irrevogável e irretratável ao direito de disputar o Campeonato Brasileiro da Série A de 2014, como qualquer decisão do Poder Judiciário ou qualquer outro Tribunal venha a lhe conceder esse direito por decisão de qualquer natureza, inclusive liminar, antecipação de tutela ou por decisão tramitada em julgado.

Entenda a novela

Dois dias após o término do Brasileiro, foi feita a denúncia de que a Portuguesa teria escalado irregularmente o jogador Heverton na partida contra o Grêmio, pela última rodada da competição. No dia 16 de dezembro, em primeira instância, o STJD puniu a Lusa com a perda de quatro pontos e salvou o Fluminense do rebaixamento. O clube paulista entrou com recurso no STJD, que foi negado no dia 27 de dezembro. Na semana retrasada, a Justiça determinou, através de liminares, que os pontos fossem devolvidos à Portuguesa e Flamengo. Dias depois, outra liminar determinava que fosse respeitada a decisão do STJD.

Resumo Geral
com oglobo

Nenhum comentário:

Postar um comentário