sexta-feira, 7 de março de 2014

Vaga garantida: Palmeiras bate a Portuguesa por 1 x 0 e se classifica para a próxima fase do Paulistão

Vaga garantida: Palmeiras bate a Portuguesa por 1 x 0 e se classifica para a próxima fase do PaulistãoO Palmeiras garantiu classificação para as quartas de final do Campeonato Paulista. Nesta quinta-feira, o Verdão venceu a Portuguesa por 1 a 0 no Pacaembu e se consolidou na liderança do Grupo D do estadual, agora com 29 pontos.

Com remotas chances de avançar para a próxima fase, a Lusa se manteve na quarta colocação do Grupo C, com 14 pontos, e ainda está ameaçada de rebaixamento – tem só a 14ª melhor campanha entre 20 participantes, sendo que os quatro últimos caem para a Série A2. O publico pagante foi de 9.984 torcedores, e a renda, de R$ 358.567,50.

Depois de uma primeira etapa bastante movimentada, mas sem nenhum dos lados balançar a rede, as duas equipes voltaram para o segundo tempo mais ligadas. Em cinco minutos saíram os dois lances que mudaram o jogo. No primeiro, o árbitro Vinicius Furlan errou ao não marcar pênalti em toque de mão de William Magrão, mas isso não fez diferença para os palmeirenses, já que Juninho abriu o placar em cobrança de falta ensaiada.

Quando a torcida palmeirense ainda comemorava no Pacaembu, um susto. Rondinelly cruzou para a grande área, e William Magrão desviou para a rede. O auxiliar, porém, marcou impedimento e anulou corretamente o gol da Portuguesa. Quando a Lusa conseguiu criar, o ataque rubro-verde parou na excelente fase de Fernando Prass, autor de três grandes defesas e nome importante para a vitória alviverde.

Na próxima rodada, a 13ª do Paulistão, o Palmeiras vai até São José do Rio Preto enfrentar o Paulista de Jundiai, no domingo, às 18h30m (de Brasília). A Portuguesa só volta a campo na terça-feira, às 19h30m, contra o Bragantino.
Blitz inicial

Com três atacantes, o Palmeiras começou a partida tentando pressionar e manter a Portuguesa em seu campo de defesa. Apostando num setor ofensivo veloz, o time de Gilson Kleina envolveu o adversário com uma rápida troca de passes. Os avanços de Wendel e Juninho pelas alas, porém, não foram bem aproveitadas por Kardec e companhia.

Apesar de entrar em campo com três volantes, a equipe de Argel Fucks não se intimidou com a pressão inicial do Verdão. E começou a gostar do jogo depois dos dez minutos, principalmente com os cruzamentos para a grande área palmeirense. Pelo alto, Leandro e Henrique levaram perigo ao gol defendido por Fernando Prass antes dos 20 de bola rolando.


Em dificuldade na defesa, o Palmeiras apostou nas arrancadas de Patrick Vieira para tentar furar a retranca da Portuguesa. Aos 23, após boa jogada individual, o meia tocou para Alan Kardec na saída de Gledson, mas o atacante não conseguiu completar. Quatro minutos mais tarde foi a vez de Wesley arriscar de fora da área e quase marcar um lindo gol.

A boa movimentação do meio de campo alviverde acordou a torcida. Lúcio, Patrick Vieira e Alan Kardec tiveram boas chances de tirar o zero do marcador, mas a grande chance da primeira etapa veio aos 43. Vinicius desviou de cabeça e passou pelo defensor. Cara a cara com Gledson, o atacante tentou encobrir o goleiro, que conseguiu desviar a bola e evitar o gol palmeirense.

Arbitragem confusa

O grito de gol interrompido por diversas vezes pelas duas torcidas no Pacaembu durante o primeiro tempo não demorou a sair para os dois lados na segunda etapa. Mas só um valeu. Aos três minutos, o auxiliar viu toque de mão de William Magrão e marcou falta. Apesar de o lance ter sido dentro da grande área, Vinicius Furlan não deu a penalidade. Mas o lance acabou nem fazendo falta ao Verdão. Em cobrança ensaiada, Wesley rolou para Juninho soltar o pé e vencer o goleiro Gledson: 1 a 0.

A torcida alviverde ainda comemorava quando os rubro-verdes vibraram. Rondinelly cobrou falta fechada, e William Magrão desviou para o gol. A alegria da Lusa durou poucos segundos, já que o auxiliar anulou corretamente a jogada, anotando impedimento. Atrás do marcador, a Portuguesa partiu para o ataque. E foi aí que a estrela de Fernando Prass brilhou. Aos 20, a bola sobrou para Leandro, que arriscou chute forte de primeira, dentro da grande área. O goleiro caiu no canto esquerdo e conseguiu desviar antes de a bola tocar o travessão.

O camisa 25 ainda encontrou tempo para fazer mais duas boas defesas, em lances com Leandro e Henrique. Preocupado em fortalecer a defesa e conter os avanços de Gabriel Xavier, o técnico Gilson Kleina resolveu fechar o time. Além das entradas de Bruno César e Rodolfo nas vagas de Vinicius e Patrick Vieira, o treinador optou por colocar França no lugar de Mendieta. A tática deu certo, e o Verdão conseguiu segurar a vitória que garante a equipe nas quartas de final do Paulistão.

Resumo Geral
com globoesporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário