sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Sobe para 30 o número de bebês nascidos com microcefalia no RN


















A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) revisou o número de crianças nascidas com microcefalia. Durante entrevista coletiva concedida à imprensa, o secretário de Saúde, Ricardo Lagreca, informou que 30 crianças nasceram com a deformidade. Esses nascimentos ocorreram entre agosto e novembro desse ano. A média anual do Estado era de apenas dois casos por ano.

As autoridades públicas de Saúde ainda não têm certeza do que tenha causado esse crescimento exponencial. No entanto, a grande suspeita é que o causador seja o zika vírus. Transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, a virose teve um surto neste ano no Rio Grande do Norte. Os principais sintomas são os seguintes: coceira no corpo, manchas vermelhas e febre baixa.

Segundo Lagreca, a Secretaria de Saúde vai intensificar as medidas para ter controle e estudo dos casos notificados. Todos os diagnósticos durante o pré-natal e após o nascimento deverão ser comunicados imediatamente.

Entretanto, a microcefalia também pode ser causada por outras razões: uso de drogas, defensivos agrícolas, problemas genéticos dentre outros. O trabalho de investigação epidemiológica para saber exatamente quantas mulheres podem ter contraído zika continua. O governo do Estado ainda está traçando o protocolo para lidar para a doença.

Emergência nacional

Na tarde de ontem, o Ministério da Saúde decretou Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional por causa do aumento do número de bebês nascidos com microcefalia. O estado com maior número de casos é Pernambuco, mas também houve crescimento acima da média no Rio Grande do Norte e Paraíba.

A microcefalia é uma malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve da maneira espera e o recém-nascidos têm perímetro cefálico menor que o normal. Por causa disso, o desenvolvimento das crianças com esse problema é afetado.




Resumo Geral
Com Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário